Darlan Cunha
Darlan Cunha (FOTO: Reprodução/Instagram)

Entrevista: André Romano | Edição: Álvaro Penerotti, Matheus Henrique

Darlan Cunha foi um dos inúmeros famosos a marcar presença no carnaval e em entrevista para o ‘Observatório dos Famosos’ exaltou seu amor a ‘Estação Primeira de Mangueira’. O ator também ponderou sobre a importância do lendário personagem Laranjinha, falou sobre família e solteirice.

Leia também: Arthur Zanetti faz retrospectiva de suas experiências no carnaval e fala de carreira

Você é fã de Carnaval? Então, eu sou mais ou menos. Eu não sou muito folião pra bloco, sou mais careta, nunca fui.


Bloco de rua você não gosta muito, mas Avenida você gosta? Gosto muito de bateria de escola de samba. Sou mangueirense. Sou ‘cria’ da Mangueira. Então sempre estive presente, mas nunca fui muito afim de desfilar. Sou mais de assistir.

O que você está fazendo? Teve agora a série né, agora no início do ano… o que você está fazendo mais? Conta um pouquinho. É época de recesso, ainda tô de férias, mas já tem um projeto agora para abril, uma série do Multishow.

Você pode falar alguma coisa (sobre)?

É a série do Rodrigo Santanna. ‘Tá demais’ eu acho. É uma série nova que me chamaram para fazer. Tô conversando com muita gente agora e talvez role a próxima novela do Dennis (Carvalho) ou a próxima Malhação. Tá tudo se organizando agora.

Laranjinha (do Cidade dos Homens) foi um papel muito importante para você, né? Até hoje as pessoas associam. Como é que é isso de ficar marcado por aquele papel? É mais difícil depois? Eu acho que não. Tem pessoas, atores (no caso) que tem 50 anos de carreira e não tem um personagem que marcou. Fizeram milhares de trabalhos e não se destacaram em nenhum. Então eu sou super grato pelo Laranjinha. Foi meu primeiro personagem de destaque e fiz vários outros trabalhos que também tem peso. Tô muito mais preocupado com o tipo de trabalho que vou fazer do que o que vai me dar mais destaque.

Sem dúvidas, mas o que quero dizer é que para o público de TV aberta, você ficou muito marcado por esse papel, e eu acho que isso é até um carinho que o público tem por você, né? Queria saber como é que é no dia a dia, você mora no Rio, como é que é, as pessoas te chamam de Laranjinha, por exemplo? Ou te chamam de Darlan? Sim, assim como todo fã chamam o ídolo pelo nome do personagem. Isso sempre rola. Quando é meu fã mesmo, me chamam pelo nome. No Rio de Janeiro também as pessoas são muito tranquilonas.

Acerola e Laranjinha em Cidade dos Homens
Acerola e Laranjinha em Cidade dos Homens (FOTO: João Miguel Junior / TV Globo)

Por que já estão muito acostumadas também né? Tem muito ator… Eu não vejo problema por me chamarem pelo nome de Laranjinha ou Acerola, ou de confundir. Muito pelo contrário, saber que meu trabalho foi tão satisfatório para as pessoas.. eu admiro isso.

E a sua vida? Você mora onde? Você é casado? A gente conheceu você pequeno, a gente acompanhou você, então as pessoas tem curiosidade para saber por onde ele anda… Continuo na mesma casa. Eu moro no Vidigal. Eu sou solteiro. E é isso (risos).

29 anos já? É, 29… tá na hora de casar, né? (risos)

Tem filho? Eu tenho uma filha adotada. Uma menina que eu apadrinhei e dou um suporte.

E ela mora no Vidigal? Ela mora na Mangueira. (Seu nome é) Agatha.

Agatha tem quantos anos? Cinco. O pai dela era meu amigo e faleceu há 3 anos e foi quando eu voltei a frequentar a casa da minha mãe e a gente se conheceu. E a mãe dela é minha amiga de infância… brincava com a mãe dela até meus 7 anos. Eu morava na Mangueira (na época).