Ivete Sangalo
Ivete Sangalo (FOTO: Reprodução/Instagram)

No ano passado, quando Ivete Sangalo anunciou sua gravidez de gêmeas, todos ficaram felizes. Mas um ponto de interrogação foi colocado na mente de quem faz o Carnaval de Salvador: como seria a folia ia acontecer sem sua maior estrela?

É verdade que o Carnaval de Salvador vive anos de tentar se renovar e não conseguir de certa forma. Além de terminar com boa parte dos blocos e investir na pipoca, o Carnaval de Salvador ainda precisa das suas estrelas para atrair turistas.

Veja mais: Paredão das Amigas: o curioso caso da música de Lincoln & Duas Medidas no Carnaval de Salvador


Observatório dos Famosos ouviu o público, empresários e músicos para tentar entender como a falta de Ivete impactou. No público, existe uma falta notória. É o que diz a autônoma Julia Medeiros, turista do Rio de Janeiro, que vem faz 4 anos para Salvador.

“Ivete é a maior de todas. Tem gente que vem só por ela, não é o meu caso. Eu amo a energia daqui e venho sempre, mas ela vai ter filho, então o motivo é nobre, pode ficar fora sempre por isso”, diz Julia.

Mas a foliã espera uma surpresa: ela duvida que Ivete vá se ausentar e aposta numa aparição surpresa. “Ela vai dar um jeito de aparecer, certeza”, comenta.

Financeiramente, empresários não sentiram muito um baque com a deixa de Ivete este ano. Michel Cohen, organizador do Camarote Harém, também lamenta a falta, mas diz que o Carnaval de Salvador não é só Ivete.

“Nossa estrela maior deixou esse ano por um bom motivo, mas temos muitas coisas. Grandes artistas, um público muito fidelizado, Ivete faz muita falta, mas o Carnaval de Salvador é muito grandioso”, afirma Michel.

Lincoln Sena, da banda Lincoln & Duas Medidas, também lamentou a falta de Ivete, e diz que é uma loucura pensar que todos podem tentar, juntos, suprir a falta de Ivete.

“Impossível não sentir falta de Ivete Sangalo. Seria até uma loucura a gente tentar suprir essa falta. O que a gente tem que fazer é jus a essa mulher que legitimou muita coisa, como o porquê de esperar um artista grande. Isso virou uma cultura para aqueles que sucedem ela. Artistas como ela acabam criando o seu legado. O que a gente tem que fazer é respeitar a rainha, dar o nosso melhor e entender que ela é insubstituível”, afirma o cantor.