Nego Di ridiculariza investigação e zomba da possibilidade de ser preso

As investigações tiveram início depois que o Ministério Público identificou fake news sobre a tragédia no Rio Grande do Sul

Publicado em 13/05/2024 19:28
Por Em Off
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na tarde desta segunda-feira (13), o humorista Nego Di usou as redes sociais para zombar do Ministério Público, que resolveu abrir uma investigação contra ele pela divulgação de fake news sobre a tragédia no Rio Grande do Sul. Na publicação, o ex-BBB afirmou que muitas coisas boas poderiam acontecer com ele caso fosse preso, como ganhar milhões de seguidores e, consequentemente, muito dinheiro com publicidades.

A publicação foi feita na rede social X, antigo Twitter, e já passa das 220 mil visualizações e 11 mil curtidas. No espaço dos comentários, muitas pessoas concordaram com a declaração do 3º eliminado do Big Brother Brasil 21. “Se me prenderem, eu passo a Juliette em seguidores! A publi vai ficar mais cara, vou comprar uma Ferrari e uma casa maior… Vou lançar filme, documentário… Vocês que sabem…KKK”, escreveu Nego Di.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A investigação contra o humorista teve início depois que o ex-BBB começou a publicar nas redes sociais vídeos em que afirmava que o governo do Rio Grande do Sul e a Brigada Militar estavam dificultando o resgate às vítimas. Segundo as acusações, as autoridades supostamente estariam proibindo que barcos e jet skis de propriedade privada de realizarem os salvamentos por falta de habilitação dos condutores. Em outras postagens, Nego Di publicou vídeos de corpos sendo retirados da água após as enchentes. As postagens do humorista foram consideradas uma tentativa de disseminar informações falsas para a população.

A ação foi movida pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS), que conseguiu identificar informações sem embasamento no perfil de Nego Di e justificou que as publicações podem causar caos à população vítima da tragédia. Por conta disso, a juíza plantonista do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, Fernanda Ajnhorn, deu um prazo de até 24 horas para que a Meta Plataforms, empresa responsável pelo Facebook e Instagram, apague as postagens do humorista. O ex-BBB está sujeito a uma multa de R$10 mil caso a decisão não seja obedecida e volte a fazer postagens do tipo.

O post Nego Di ridiculariza investigação e zomba da possibilidade de ser preso apareceu primeiro em EM OFF.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio