Travis Scott tenta evitar nova tragédia em show: ‘Nós temos que descer’

Cantor, que viu 10 pessoas morrerem durante uma apresentação no ano passado, paralisa show e pede para que fãs desçam da estrutura montada para o palco

Publicado em 06/07/2022 02:03
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Travis Scott precisou interromper seu show para evitar uma tragédia, na última segunda-feira (04/07). Ao perceber que fãs estavam subindo nas estruturas do palco, o rapper se manifestou, parou de cantar e pediu para que todos descessem e se afastassem, para evitar o pior.

O show estava acontecendo no The Day Party, realizado no The Coney Art Walls, localizado no distrito de Coney Island. Tudo ocorreu enquanto Travis cantava a música Antidote. Ele pediu para que os homens descessem antes que o show fosse totalmente paralisado.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Sim, meu irmão, meu irmão – apenas certifique-se de que você está bem, meu irmão,” disse o rapper a um fã que desceu. Ele então pediu ao público para “dar dois passos para trás” enquanto continuava: “Temos que descer, temos que descer”. O vídeo termina quando o último espectador desce da luminária. Confira o momento:

A decisão de Scott de priorizar a segurança do seu público ocorre quase exatamente oito meses depois que 10 pessoas morreram no Astroworld Festival em sua cidade natal, Houston, no dia 5 de novembro, após um aumento na multidão.

Em dezembro do ano passado, um mês após o incidente, Travis disse: “Eu passei por algo, os fãs passaram por algo, os pais das pessoas passaram por algo. Dói muito, dói uma comunidade, dói uma cidade. Foram apenas muitos pensamentos, muitos sentimentos, muito luto, você sabe, apenas tentando entender isso”.

Após a tragédia no Astroworld Festival, na qual a multidão deixou centenas de feridos, além das 10 vítimas que morreram, mais de 2.800 participantes processaram Scott, Live Nation e outros organizadores do festival, alegando negligência legal no planejamento do evento. No total, os demandantes pediram bilhões em danos potenciais.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio