Alexandre Mortagua
Alexandre Mortágua (Reprodução/Instagram)

Olá pessoal, a partir de hoje estarei por aqui duas vezes na semana expondo a minha opinião sobre assuntos do cotidiano dos famosos, além de trazer pra vocês notícias bem bacanas do seu ídolo favorito.

Agora sim, posso começar. Vamos lá?

Na última semana não só eu, mas muitas pessoas foram pegas de surpresa com um post no Instagram de Alexandre Mortágua, onde ele publicou uma tabela de preços de geleias caseiras feitas por ele e por uma amiga com quem divide apartamento, inclusive uma excelente ideia para o momento de pandemia mundial. O jovem de 25 anos é filho do ex-jogador Edmundo e da ex-modelo Cristina Mortágua.


Alexandre vende geleias

Questionado, Edmundo contou que pagou 30 salários mínimos de pensão durante 24 anos. Uma pergunta que possivelmente está não só na minha cabeça mas também na maioria do público que acompanha essa história há anos. O que foi feito com essa pensão? Por que Alexandre enfatizou que no momento está com dificuldades para pagar as contas? A resposta imediata que me vem a cabeça é: um dinheiro mal administrado durante uma vida inteira, por mãe e filho.

É um valor alto para a realidade de qualquer brasileiro. Existem famílias que não recebem um terço desse valor, e se alimentam, formam seus filhos, organizam viagens, e o melhor, são felizes. Alexandre sempre reclamou da ausência do pai em sua vida, sim, isso é um fato, não me recordo de ver nenhuma foto dos dois juntos em momentos de carinho.

Infelizmente na vida, existem fatos que necessitam de serem aceitos, assim eles passam a doer menos.

Por outro lado, Edmundo foi correto em seus pagamentos, por motivos que desconheço aceitou pagar essa quantia durante anos, sem pedir redução dos valores, o que é bem comum entre os pais separados, até mesmo depois de encerrar sua carreira como jogador, para sorte de Alexandre e sua mãe Cristina. Ausente por ausente, é melhor que exista um pai que deposite corretamente uma boa pensão, e com esse valor, ter uma boa qualidade de vida, investir em estudos, obter patrimônios e ter pelo menos um futuro garantido. Poderia ser pior Alexandre, já imaginou pai ausente e sem 30 salários mínimos por mês durante 24 anos? Mortágua, durante toda infância e adolescência do filho, foi um sex symbol, mulher bonita, cobiçada, sempre apreciou o luxo, ostentou carros importados, roupas caras, mas, parece que fazendo uma rápida busca no Google, podemos constatar que o dinheiro não lhe fez muito bem.

Torço que a partir de agora, a vida possua novos valores e que mãe e filho possam enfim se unir e serem felizes.

Me siga no Instagram @gomessolange! Entre em contato comigo através do e-mail Colunasolangegomes@gmail.com