Reynaldo Gianecchini, Simone Zucato, Ailton Graça e mais famosos fazem campanha sobre Cefaleia em Salvas

Publicado há 22 dias
Por Solange Gomes
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A atriz Simone Zucato reuniu alguns famosos como Reynaldo Gianecchini, Ailton Graça, Rodrigo Fagundes, Wendel Bendelack, Fernanda de Freitas, Inês Peixoto e Paulo Manduca para apoiar a campanha educativa iniciada pela dra Maria Eduarda Nobre, nas redes sociais.

Simone Zucato ( Foto: Divulgação)
Reynaldo Gianecchini ( Foto: Instagram)

A campanha é um alerta sobre a importância do tratamento da Cefaleia em Salvas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ailton Graça ( Foto: Divulgação)

“Vocês sabem o que é cefaléia em salvas? É uma das piores dores que existe. Ela acomete 0,1% da população ao ano. Ou seja, todo ano mais de 200 mil pessoas no Brasil são diagnosticadas com essa dor terrível, que muitas vezes leva muito tempo para ser diagnosticada e tratada corretamente. Por isso é tão importante divulgarmos essa causa, pois quem sofre dela precisa ter o diagnóstico e o tratamento corretos o quanto antes. Hoje eu estou aqui para falar um pouquinho sobre ela com vocês. Já tem tratamento, mas mais pesquisas e investimentos nessa área são necessários para se avançar com esse tratamento e melhorar a qualidade de vida dos portadores dessa condição. Por isso essa campanha é necessária” declarou a atriz Simone Zucato que está apoiando a campanha da neurologista dra Maria Eduarda Nobre.

A campanha ajuda a diagnosticar e tratar pessoas que sofrem com essa cefaleia.

Fernanda de Freitas ( Foto: Divulgação)

Palavra da especialista:
“Existem mais de 300 tipos de dores de cabeça e a Cefaleia em Salvas é a dor mais intensa e incapacitante de todas. As crises são sempre do mesmo lado da cabeça, geralmente em torno dos olhos, associadas a lacrimejamento, entupimento nasal, vermelhidão no olho e queda da pálpebra. Dura em torno de 45 min e pode vir várias vezes no mesmo dia. O período das crises duram alguns meses e depois desaparecem por meses ou anos. Em algum momento elas retornam e esse ciclo se repete por toda a vida, por isso é denominada Cefaleia em Salvas, pois vem de tempos em tempos.

A causa é desconhecida e não há cura, mas há tratamento eficaz que deve ser iniciado assim que as crises aparecem. O padrão mais comum é ser anual, durando 1 a 2 meses, geralmente na mesma época ou estação do ano.

Realizamos a Campanha de Conscientização sobre a Cefaleia em Salvas todos os anos para alertar sobre os sintomas. O especialista indicado para diagnóstico e tratamento é o neurologista e os portadores podem contatar a Sociedade Brasileira de Cefaleia ou a Abraces (Associação Brasileira dos portadores de Cefaleia em Salvas) para localizar um especialista em sua cidade, ou até mesmo se informar sobre atendimentos em serviço público”, declarou a neurologista da UFRJ, Dra Maria Nobre.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio