Perlla e Grupo Rouge
Perlla e Grupo Rouge (FOTOS: Divulgação)

Há alguns anos atrás, observamos cantores e bandas fazendo seus sucessos arrebatadores em participações em programas de TV, shows, vendagens e lançamento de hits. Uns conseguiram manter o êxito, outros nem tanto… A seguir, você relembra 7 nomes que ficaram certo tempo afastados da mídia e voltaram a tentar um lugarzinho nos grandes nomes da música.

Gretchen

Entre 1976 e 1978 se iniciava a fase notória da carreira artística da então Maria Odete, ao integrar o grupo ‘As Melindrosas’ com suas irmãs: Sula Miranda, Yara e a prima Paula. O primeiro LP em dois anos alcançou a marca de 4 milhões de cópias, ganhando nota na revista ‘Billboard’. Sua estreia como Gretchen aconteceu no fim dos anos 70, ao lançar sucessos inesquecíveis como ‘Conga Conga Conga’, ‘Melô do Piripipi’ e ‘Freak Le Boom Bom’, conseguindo discos de ouro e de platina e chegando a fazer a marca histórica de 1000 shows em 3 anos.


Entre os anos 90 e 2000 sua discografia foi diminuindo perceptivelmente de ritmo, ficando inclusive 8 anos sem fazer nenhum lançamento musical. Morou um tempo no exterior; em 2006 fez filmes adultos na produtora ‘As Brasileirinhas’, tentou emplacar na carreira política em 2008 se candidatando a prefeita de Ilha de Itamaracá (PE) e então foi desaparecendo progressivamente da mídia.

Seu retorno aos holofotes se sagrou após participar da 6ª edição do reality ‘A Fazenda’ em 2012, que inclusive desistiu. Voltou a programas do gênero, ao participar do ‘Power Couple Brasil’ com seu marido Carlos Marques. Tida pela internet (e pelo The New York Times) como a “rainha dos memes”, estrelou o “lyric vídeo” de Swish Swish, música de Katy Perry, rendendo várias matérias na televisão e participação num show da cantora. Recentemente lançou a música ‘Falsa Fada’ com o DJ Rody.

Rouge

A girlband Rouge foi formado em 2002 após uma seleção, que teve 30 mil inscrições, feita pelo reality musical ‘Popstars’, que foi veiculado pelo SBT e pela Disney Channel. Aline Wirley, Fantine Thó, Karin Hils, Li Martins e Lu Andrade. O primeiro álbum do grupo, com o mesmo nome da banda, vendeu mais de 2 milhões de cópias, com sucessos memoráveis como ‘Não Dá Pra Resistir’ e ‘Ragatanga’. O segundo álbum já conseguiu 900 mil vendagens, introduzindo outros hits como ‘Brilha la Luna’ e ‘Um Anjo Veio Me Falar’. Ao todo venderam 6 milhões de discos e marcaram nome.

Em 2004, Luciana saiu do grupo, que veio a se separar oficialmente em 2006, após não renovarem o contato com a Sony Brasil. A mesma gravadora cravou o retorno do Grupo Rouge. A história? Em 2012 tentaram fazer um retorno sem sucesso, que falhou por algumas burocracias. Em 2017 as cantoras anunciaram o retorno do grupo, que se configurou definitivamente em novembro de 2017. O quinteto lançou ‘Bailando’ (com quase 9 milhões de visualizações), anda fazendo shows nostálgicos pelo país e participações em programas de sucesso como ‘Domingão do Faustão’.

D’Black

Antes do estrelado, o cantor figurou na lista de 20 finalistas do reality musical ‘Popstars’ e tentou uma vaguinha no programa ‘Fama’. No Brasil, D’Black foi sucesso como cantor e compositor nos anos 2008, alcançando o topo das paradas musicais com hits como: ‘Sem Ar’ e ‘1 Minuto’ (em parceria com Negra Li), tendo inclusive sua música sendo interpretada por alguns artistas. No mesmo ano foi contratado pela ‘Universal Music’ e em 2009 ganhou o prêmio de “cantor revelação”, no ‘Prêmio Melhores do Ano’ do ‘Domingão do Faustão’.

Depois de algum tempo sem muitas aparições relevantes, ele D’Black passeou na carreira de ator, gravou um EP em 2014, mas foi reconhecido pelos brasileiros ao se inscrever na sexta temporada do ‘The Voice Brasil’ como finalista, onde foi finalista pelo time de Carlinhos Brown. Em 2018 acertou a participação do ‘Power Couple Brasil’ com a esposa Nadja Pessoa.

É o Tchan

‘É o Tchan’ foi um grupo de axé e pagode, de sucesso avassalador nos anos 90, lançando grandes hits como ‘Segure o Tchan’ e ‘Na Boquinha da Garrafa’. A formação inicial contava com Beto Jamaica e Compadre Washington como vocalistas, Jacaré como dançarino, além de Carla Perez e Débora Brasil respectivamente como loira e morena do Tchan. Nessa última função, Sheila Mello e Scheila Carvalho também ganharam notoriedade. Ao todo, o grupo vendeu 6 milhões de cópias.

Depois de novos vocalistas e dançarinas passarem pelo comando do ‘É o Tchan’, o grupo foi perdendo força na mídia até lançar seu último álbum em 2004. Em 2010, Washington e Beto anunciaram a volta ao grupo, mas o real estouro que pôs a banda nas paradas, foi com o sucesso ‘Bota a Cara no Sol’, que rendeu 4 milhões de visualizações. Em 2013, gravaram um DVD que comemorava os 20 anos do Tchan.

Perlla

Perlla começou a chamar atenção dos grandes nomes do funk em 1997, quando seu disco foi aprovado por DJ Malboro e pela gravadora Deckdisc. O ano de 2006 foi o começo de seu sucesso, ao regravar a música ‘Totalmente Demais’, que inclusive figurou na trilha sonora da novela ‘Cobras & Lagartos’. Logo depois, lançou ‘Tremendo Vacilão’ e ‘Eu Vou’, que juntos somaram 20 milhões de visualizações. O último hit foi ‘Selinho na Boca’, em parceria com Latino.

Em 2010 chegou a anunciar seu primeiro DVD e álbum ao vivo, com participações como Belo e Alexandre Pires, mas o projeto acabou engavetado após seu casamento. Em 2012 comunicou que pararia de cantar funk, mudando o foco da sua carreira para o ritmo gospel, onde não teve muita notoriedade. Voltou com tudo ao funk em 2018, depois de 4 anos parada, lançando música e clipe para ‘No Meu Comando’, que até então alcançou 285 mil visualizações.

RPM

A banda de rock que tem Paulo Ricardo como vocalista, ficou marcada pelas constantes idas e vindas. RPM foi um dos grupos mais populares dos anos 80, com sucessos como ‘Alvorada Voraz’ e ‘Olhar 43’. Em 1987 anunciaram uma rápida parada, que durou apenas um ano, seguida pela gravação do álbum ‘Quatro Coiotes’, rendendo 250 mil cópias. Já em 2001, a RPM lança ‘Vida Real’, outro hit feito por encomenda para o ‘Big Brother Brasil’.  Em 2002 venderam 300 mil cópias com o CD/DVD ‘MTV RPM 2002’, ganhando o disco de platina. Ao todo, a banda vendeu 5 milhões de discos em sua carreira.

Depois de algum tempo sem lançar nenhum trabalho inédito, o RPM volta definitivamente em 2011, ao gravarem o álbum ‘Elektra’, que tem CD duplo: um com músicas inéditas, e outro com remixes de sucessos antigos como ‘Louras geladas’ e ‘Rádio Pirata’. Luiz Schiavon, Fernando Deluqui, Paulo Pagni e Paulo Ricardo são os integrantes atuais da banda. O vocalista atualmente participa do ‘Show dos Famosos’ no ‘Domingão do Faustão’, competição que mistura imitações, canto, atuação e performance.

Adryana e a Rapaziada

O conjunto surgiu em 1999, quando a ‘Abril Music’ sugeriu essa parceria entre Adryana Ribeiro e os 4 rapazes, que misturavam canto com performances ao vivo. Os maiores sucessos de Adryana & A Rapaziada foram ‘Só Faltava Você’ e ‘Fim de Noite’, resultando ao quinteto a venda de 100 mil cópias na época, participações em diversos programas de TV, shows e figurar na lista de mais ouvidas do Brasil. Marcado para ser um projeto temporário, em 2004 o último CD teve menor repercussão, marcando o fim do grupo.

Um ano depois, em 2005, Adryana Ribeiro gravou um álbum solo mas não teve o mesmo sucesso. Passou 7 anos sem gravar nenhum disco ou músicas inéditas, fazendo shows pontuais na Europa, quando anunciou o retorno de Adryana & A Rapaziada em 2015, em participação no ‘Programa Silvio Santos’. Em 2016 gravou o clipe de ‘Ex’, a nova música da banda. Em abril de 2018, esteve no ‘Domingão do Faustão’ e cantou alguns de seus sucessos antigos, no quadro ‘Ding Dong’.