Carolina Dieckmann
Carolina Dieckmann (FOTO: Brunno Rangel)
  • por Leandro Lel Lima

Nos Estados Unidos e na Europa artistas interpretam, cantam e dançam. Tudo em nome da arte. No Brasil, os atores, em especial, começaram a despertar cada vez mais para o canto e a dança. Carolina Dieckmann tem investido na música, por ora. Amiga de grandes nomes da MPB, a atriz vem contando com o apoio da classe artística para investir na carreira musical: “Me incentivam muito, sou grata”.

Na próxima terça, 06/08, 21h, no Teatro Porto Seguro, em SP, a global irá se apresentar com o show Karaokê contando com um time de peso. Na produção Léo Fuchs, na direção musical Pretinho da Serrinha, companheiros da artista por conta da peça teatral Tryo Elétryco, sucesso em 2017.

No repertório clássicos das novelas e rádios: É Tão Lindo (Roberto Carlos), Vamos Fugir (Gilberto Gil/Liminha), É o Amor (Zezé di Camargo/Luciano), Fogo e Paixão (Rose Marie/Wando) e Eu Amo Você (Cassiano/Silvio Rochael), que contam com novos arranjos e releituras inéditas elaboradas pelo músico Feyjão.


Longe da TV desde o fim de O Sétimo Guardião, a atriz que exibe a boa forma nas redes falou ao Observatório dos Famosos sobre mais este desafio de sua carreira: “Artistas têm a alma inquieta mesmo, estudar outras áreas nos faz sentir mais completos, ainda que seja difícil”. Carolina já emprestou sua voz para Desejo de Amar com Mumuzinho.

Confira!

O que a música representa pra você?

Inspiração.

Música muda o seu dia, molda o seu humor?

Completamente. Às vezes quando acordo mais desanimada, coloco algo alegre e tudo se transforma. Quando preciso relaxar, também. Musica é um santo remedinho para alma.

É saudosista? Daquelas que quando ouve uma canção lembra de um momento especial?

Não sou saudosista não, mas às vezes gosto de ouvir coisas que me levem a determinados momentos da minha vida… E aí, viajo mesmo!

Como é a sua playlist? Tem trilhas para alguns momentos como: Romântica, baladeira, mãe, dona de casa?

Tem de tudo. Música clássica, meditativa, romântica, pop, mpb, funk…

Você é amiga de grandes cantores da MPB. Eles te dão dicas, te incentivam?

Falo pouco sobre essa coisa de cantar… Porque vem tão de dentro que às vezes fica difícil explicar… Mas toda vez que eles me veem cantando por aí, ou no insta, ou em alguma festinha de amigos, me incentivam muito, e eu acho lindo. Sou grata.

No Brasil os atores estão cada vez mais se dedicando à dança, à música para aprimorar seus desempenhos no teatro, cinema e TV. Como analisa esse contexto?

Vejo com muita naturalidade. Artistas têm a alma inquieta mesmo. Às vezes transborda, mas muitas vezes estudar outras áreas nos faz sentir mais completos, ainda que seja difícil.

Será que vamos te ver no Popstar?

Acho que não. Essa coisa de competição é complicada pra mim. Acho que eu torceria mais pelos outros do que pra mim mesma. (risos)

Serviço:

Carolina Dieckmann no show Karolkê – Teatro Porto Seguro

Dia 6 de agosto – terça-feira, às 21h.

Ingressos: R$ 100,00 plateia / R$ 80,00 balcão e frisas.

Classificação: Livre. Duração: 75 minutos.