Jennifer Lawrence convoca minorias sociais e imigrantes a se unirem para enfrentar Donald Trump

Publicado há 4 anos
Por Redação
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A vitória de Donald Trump para a presidência dos Estados Unidos continua dando o que falar, inclusive entre os famosos. Uma legião de astros e estrelas de Hollywood declararam, ao longo de toda a campanha eleitoral, apoio à Hillary Clinton, derrotada pelo candidato republicano na última quarta-feira, 09.

Depois de Lady Gaga, George R.R Martin, entre outros, se manifestarem lamentando a vitória de Trump, agora foi a vez de Jennifer Lawrence escrever uma carta aberta em uma plataforma online, direcionada ao presidente eleito, convocando minorias sociais e representativas (LGBTs, mulheres, negros) e imigrantes a se unirem para enfrentar as possíveis arbitrariedades do novo governo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

É esta a dura realidade? Não importa o quão duro você trabalhe ou o quão capacitada você é, no final, você não é um homem? É isso o que acabamos de aprender? Este país foi fundado pela imigração e hoje as únicas pessoas que se sentem seguras, que têm seus direitos são reconhecidos e respeitados, são homens brancos. Eu quero ser positiva; quero apoiar a nossa democracia, mas o que podemos tirar disso? É uma pergunta honesta que todos nós precisamos fazer.“, escreveu a atriz.

Devemos pensar muito e claramente sobre o que fazer a seguir, porque não podemos mudar o passado. Se você está preocupado com a saúde do nosso planeta, descubra tudo o que puder sobre como protegê-lo. Se você está preocupado com a violência racial, ame ainda mais o próximo, não importa no que eles acreditam ou em quem eles votaram (…) Todos podemos ficar tristes pelo presente não ser o que nós pensamos que seria. Mas não devemos ser derrotados. Vamos continuar a nos educar e trabalhar em dobro assim como o homem ao nosso lado, porque sabemos agora que isso não é justo (…) Hillary, você ainda pode servir como uma inspiração e tornar as coisas importantes realidade. Não deixe isso derrotá-la – deixe que isto a enfureça! Deixe que isso a motive! Que este seja o fogo que você não tinha antes. Se você é um imigrante, se você é uma pessoa de cor, se você é LGBTQ +, se você é uma mulher – não tenha medo, faça-se ouvir!”, finalizou Jennifer, que criticou ainda a suposta criação de um muro prometido por Trump na fronteira com o México para evitar a entrada irregular de mexicanos nos EUA.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio