Paulo Vilhena
Paulo Vilhena (FOTO: Daniel Delmiro / AGNews)

Paulo Vilhena voltou a televisão, após um ano do fim da única temporada de 13 Dias Longe do Sol, agora no ar em O Sétimo Guardião. Mesmo assim, tem aproveitado horas livres para se dedicar a seus projetos pessoais e — é claro — um merecido descanso. Na mais recente aparição pública, foi flagrado por paparazzo.

Leia também: Inusitado! Paulo Vilhena mostra o bumbum com amigos e filho de Neymar

O ator esteve nessa terça-feira (22) num famoso — e badalado — shopping de um bairro da zona sul do Rio de Janeiro. Para compor o visual, apostou numa camisa preta estampada com arabescos coloridíssimos, e uma bermuda de mesma cor (apesar de lisa). Além disso, segurava uma pequena garrafa de cerveja na mão e deixava suas tatuagens — no braço, perna e colo — à mostra.


Ao perceber que estava sendo fotografado, Paulo não se mostrou incomodado e inclusive sorriu, também acenando para quem o flagrou. Nos últimos flagras, subiu uma escada rolante e ali não mais foi visto. Poucas horas depois, já a noite, publicou fotos — sem muito foco — com amigos na praia.

Espie: Paulo Vilhena dá ‘ajeitadinha’ em biquíni de namorada e beija muito

Paulo Vilhena completa 40 anos e declara: “preciso me acostumar com isso”

Desde os anos 90, Paulo Vilhena era considerado um grande galã, devido à sua beleza e aos trabalhos que fazia na televisão. No terceiro dia de janeiro, o ator completou 40 anos de idade e falou mais sobre a data especial, em entrevista ao ‘GShow’.

Primeiramente, fez uma rápida reflexão e citou a proximidade da data com o Réveillon: “A idade não é um problema, mas preciso me acostumar com isso. Meus aniversários sempre foram legais, mas acabava pegando a rebarba do Ano Novo”. Em seguida, Paulinho ponderou sobre sua trajetória pessoal de vida e as coisas atreladas à nova idade:

“É uma data importante e acredito que seja uma transição da vida. Tem sido uma delícia todo esse caminho até aqui e não tenho ressalvas. Claro que a idade assusta. Você envelhece e as pessoas que te cercam também. Eu sempre tive muito medo da morte. Já perdi meu pai, meu tio e meu avó e isso é assustador”.