Adele se iguala a Taylor Swift na Billboard 200

Publicado em 19/01/2022 11:57
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na atualização da Billboard 200, Adele se igualou à Taylor Swift, nos charts. Em resumo, as duas são as artistas femininas com mais álbuns charteando na Billboard 200 por pelo menos 200 semanas cada.

Sendo assim, na mais nova atualização da lista, o disco “25“, de Adele, completou sua 200ª semana na parada. Além disso, a artista tem mais três álbuns na lista.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A cantora estadunidense acumula mais de 200 semanas nos discos “Fearless“, “1989” e “Taylor Swift”. Com isso, a loira tem 8 discos na Billboard.

“30”: Adele não consegue ultrapassar Taylor Swift em vendas de vinil

Adele iria estrear o “30” no topo da parada de álbuns da Billboard e com números impressionantes, mas desde que a venda de discos de vinil voltou a estourar mundo afora, todos estavam de olho no resultado do novo álbum da cantora britânica nesse formato. Netflix oferece acordo milionário para ter show inédito da Adele Com um total de 692 mil unidades vendidas, sejam digital ou físicas, o novo disco de Adele vendeu 108 mil dessas unidades em formato de vinil, tornando-se assim o segundo maior lançamento em vinil da era moderna da Billboard, que compreende os anos a partir de 1991!

Esse número só perde para “Red (Taylor’s Version)”, de Taylor Swift, que terminou sua semana de estreia com um total de 114 mil unidades vendidas em vinil. No total, contando os streamings, o álbum “30” colocou Adele no topo da Billboard 200 com 839 mil unidades equivalentes vendidas. Mesmo assim, o que impressiona são os números, um novo recorde!

O álbum “30” vendeu 261.000 unidades em território do UK. Essa é a maior vendagem de semana de estreia do ano por lá, superando o “Voyage“, do ABBA, que registrou 204.000 unidades. A última vez que um álbum tinha vendido tanto foi no ano de 2017, com o “Divide“, do Ed Sheeran. Adele também tem o recorde de melhor semana de estreia superando a si própria. Anteriormente, ela detinha esse feito com o “25“, de 2015. Das 261.000 unidades vendidas, 67% foram de vendas físicas, como vinil, cassete e CD. Adele é realmente um fenômeno!

Adele tem a maior estreia de álbum do ano com “30”

Não pegando ninguém de surpresa, Adele alcançou o primeiro lugar na Billboard 200 com “30” e teve a melhor estreia de vendas de álbum de 2021. Este é o terceiro nº 1 da britânica na parada: “21″ passou 24 semanas no topo e “25″ 10 semanas. Entretanto, a parte mais impressionante são os números de venda que “30” alcançou logo na primeira semana: aproximadamente 839.000 unidades nos Estados Unidos, de acordo com MRC Data.

Cerca de 692.000 cópias foram relativas a venda de álbuns físicos e digitais, excluindo as vendas nas plataformas de áudio – a equivalência desses correspondem a pouco mais de 141.000. Além disso, as 12 faixas do “30″ foram tocadas 185 milhões de vezes nas plataformas de streaming. Com em torno de 839.000 unidades vendidas, “30” representa a maior estreia na Billboard 200 desde o último álbum de Adele, “25″. Esse título fez história em 2015, quando foi lançado em primeiro lugar, com 3,38 milhões de cópias vendidas e se tornou o primeiro lançamento a movimentar três milhões de unidades em uma única semana nos Estados Unidos.

Até hoje, nenhum projeto superou tal feito. O álbum “30” vendeu 261.000 unidades em território do UK. Essa é a maior vendagem de semana de estreia do ano por lá, superando o “Voyage“, do ABBA, que registrou 204.000 unidades. A última vez que um álbum tinha vendido tanto foi no ano de 2017, com o “Divide“, do Ed Sheeran. Adele também tem o recorde de melhor semana de estreia superando a si própria. Anteriormente, ela detinha esse feito com o “25“, de 2015. Das 261.000 unidades vendidas, 67% foram de vendas físicas, como vinil, cassete e CD.

Tudo isso só prova que a cantora nada contra a corrente do fenômeno do streaming e continua vendendo muito nos formatos tradicionais. Mesmo assim, tem números impressionantes de streaming: 55,7 milhões de reproduções em suas 12 faixas.

Adele acredita que seu álbum “30” seja capaz de salvar vidas

Adele se junta a Zane Lowe no Apple Music 1 hoje à noite para revelar seu quarto álbum de estúdio altamente antecipado ’30’. A superestrela global conta a Zane sobre a jornada emocional que levou ao lançamento do álbum, como gravá-lo a ajudou e por que ela acha que poderia até salvar vidas, perdendo e recuperando sua conexão com sua própria música, além de compartilhar a raiva que sentiu depois de deixá-la casado. Ela também discute os desafios de ser solteira e namorar como uma figura pública, não gostar de celebridades, sua mensagem para outros artistas, ser pai por meio do divórcio, escrever uma música sobre seu filho, sua admiração por Amy Winehouse e muito mais.

“Foi como se realmente tivesse me ajudado, esse álbum. Realmente, realmente fez. E eu realmente acredito, como quando começamos a entrevista onde eu estava tipo, não há uma ocasião ou um cenário ou um sentimento em que não haja a música perfeita em algum lugar. Eu realmente acredito, e não estou sendo arrogante nem nada parecido aqui, é tipo, era o meu inferno, mas eu realmente fui para o inferno e voltei. E eu percebi, eu realmente não gostava de quem eu era. E eu acho que eu realmente consegui, como a maioria dos outros seres humanos, especialmente da minha idade, realmente entrar naquela coisa de apenas seguir em frente. Como se eu tivesse que ir lá. E não estava abrindo meus olhos, e ver o que estava realmente acontecendo na época, e curtir o mundo ao meu redor e coisas assim. E eu realmente acho que algumas das músicas neste álbum podem realmente ajudar as pessoas, realmente mudar a vida das pessoas. E eu acho que uma música como ‘ Hold On ‘pode realmente salvar algumas vidas.” disse Adele.

Adele tem emocionante encontro com professora de infância que a inspira

Ao ser questionada pela atriz Emma Thompson quem seria a pessoa que a inspirou, a protegeu e a apoiou para que ela seguisse o caminho que seguiu para se tornar a grande estrela que é hoje, Adele relembrou da Senhorita McDonald e como ela era legal e que, além de ensinar também dançava. E tudo isso fazia da aula de inglês a mais esperada pela cantora. E aí veio a surpresa. A Senhorita McDonald estava na plateia e foi levada até o palco, onde encontrou uma Adele em prantos, super feliz por reencontrá-la. Ao final, Adele precisou da ajuda de Alan Carr, apresentador de TV britânico, pra poder sair do palco e retocar a maquiagem, deixando-o sob os holofotes para entreter o público no teatro.

Já pensou você uma pessoa que inspirou e ensinou alguém que hoje em dia faz sucesso internacional? Imagina ter um dedo na carreira de Adele como a Senhorita McDonald, professora de inglês da cantora, teve! Ela a vê como uma grande inspiração. E elas se reencontraram no especial “An Audience with Adele”, de forma bastante emocionante, depois de anos sem se verem.

Veja o vídeo:

https://twitter.com/ITV/status/1462518771864805377

O especial “An Audience with Adele” foi ao ar neste domingo (21), na TV do Reino Unido, e ainda não tem previsão para exibição oficial aqui no Brasil. Esse foi o segundo especial da cantora para promover seu novo álbum, o “30”. Antes dele, ela também estrelou o “Adele One Night Only”, comandado por Oprah e que será exibido no Brasil nesta semana.

Adele batalha consigo mesma pelo #1 no Official Singles Chart

Adele está atualmente em uma batalha tríplice consigo mesma pelo número 1 no Official Singles Chart. Após o lançamento do seu quarto álbum 30 na sexta-feira, um trio de faixas do álbum está ocupando os três primeiros lugares da parada.

Da forma como está, o atual líder das paradas Easy On Me está no caminho para a sexta semana consecutiva no Número 1 (que seria a passagem mais longa de Adele no topo da Tabela Oficial de Singles, ultrapassando Someone Like You), embora tenha competição acirrada de Oh My God no número 2 e My Little Love no número 3.

O single oficial de Children in Need 2021 Everywhere de Niall Horan e Anne-Marie, um cover da música clássica do Fleetwood Mac, também poderia ser outra entrada no Top 10, atualmente no número 6. Uma nova entrada final no Top 10 na sexta-feira poderia seja cortesia do coletivo de hip-hop britânico D-Block Europe com o novo single Overseas apresentando Central Cee no número 10.

Fora do Top 10, o DJ escocês Ewan McVicar poderia atingir um novo pico com seu single Tell Me Something Good, que está prestes a saltar para o número 14, o que seria o melhor de sua carreira. O DJ americano Acraze também está de olho em um novo pico – seu single Do It To It com o grupo feminino Cherish pode saltar oito lugares para entrar no Top 20 pela primeira vez no número 16.

Adele pede que Spotify retire a opção de reprodução aleatória do “30”

A ordem das 12 faixas do “30”, último lançamento de Adele, foi escolhida cuidadosamente pela cantora para contar uma história ao público e ela sentiu que a opção “ordem aléatória” da configuração padrão do Spotify pudesse atrapalhar o fluxo narrativo do álbum.

No último sábado (20), a britânica confirmou via Twitter que pediu à plataforma para retirar a opção “ordem aleatória” dos álbuns: “Este foi o único pedido que eu tive em nosso setor em constante mudança! Não criamos álbuns com tanto cuidado e reflexão em nossa lista de faixas sem motivo. Nossa arte conta uma história e nossas histórias devem ser ouvidas como pretendíamos. Obrigado por ouvir Spotify!”. A plataforma, por sua vez, respondeu “qualquer coisa para você”.

No entanto, o símbolo de ordem aleatória ainda está disponível para alguns usuários. A opção também aparece nas faixas individuais do álbum, isso significa que ainda é possível começar a ouvir álbuns em qualquer faixa e optar por reproduzir as músicas em uma ordem aleatória depois disso.

VEJA MAIS: Taylor Swift bate 1 bilhão de streams no Spotify em apenas um mês

“30”: Adele entra na lista de maiores estreias de álbuns femininos do Spotify

Sem nenhuma surpresa, Adele está conquistando números impressionantes com seu quarto álbum de estúdio, “30”, lançado na última sexta-feira (19). Com 12 faixas, o disco acumulou cerca de 61 milhões de reproduções no Spotify em seu primeiro dia.

Com isso, “30” no Top 10 de maiores estreias de álbuns femininos da plataforma. O álbum de Adele ocupa a 6ª posição.

Confira a lista:

  1. “Red (Taylor’s Version)”, Taylor Swift – 91 milhões
  2. “folklore”, Taylor Swift – 81 milhões
  3. “thank u, next”, Ariana Grande – 70 milhões
  4. “SOUR”, Olivia Rodrigo – 63 milhões
  5. “evermore”, Taylor Swift – 67 milhões
  6. “30”, Adele – 61 milhões
  7. “positions”, Ariana Grande – 59 milhões
  8. “Lover”, Taylor Swift – 55 milhões
  9. “Fearless (Taylor’s Version)”, Taylor Swift – 51 milhões
  10. “Chromatica”, Lady Gaga – 48 milhões

Vale destacar que na atualização deste sábado (20), as músicas do disco dominaram as paradas da plataforma de streaming.

Para começar, no Reino Unido, terra natal da cantora, ela conseguiu emplacar todas as 12 faixas do álbum nas primeiras posições. Ou seja: dominou completamente o Top 12.

(Foto: Reprodução)

Já nos Estados Unidos, todas elas ocupam o Top 13. Adele só não repetiu o feito do Reino Unido e dominou completamente por causa de Taylor Swift. A cantora norte-americana se manteve na 5ª posição com “All Too Well (10 Minute Version)“.

(Foto: Reprodução)

No Spotify Global, que une todos os países, as músicas ficaram distribuídas entre as 21 primeiras posições.

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Adele diz que faixa de “30” tinha originalmente 15 minutos

O novo álbum de Adele já chegou ao mundo causando por ter faixas de até 7 minutos. “I Drink Wine” é uma das maior duração, tendo 6 minutos e 16. Contudo, durante uma entrevista à Rolling Stone, a britânica disse que originalmente o single teria mais de 15 minutos.

De acordo com Adele, a gravadora pediu para que a música fosse cortada. “[A gravadora] estava tipo,‘Ouça, todo mundo te ama, mas ninguém toca uma música de 15 minutos no rádio’”, relatou ela.

Eu levei tudo para o lado pessoal naquele período da minha vida”, explica Adele, “então a letra ‘Espero aprender a me superar’ é como se eu dissesse: ‘Depois de fazer isso, talvez eu possa deixar você me amar‘”, contou, se referindo ao divórcio.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio