Sandy abre o coração sobre a mensagem que quer passar em “Universo Reduzido”

Cantora afirmou que seu novo single traz um "grito" após a quarentena

Publicado em 10/12/2021 00:03
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Sandy acaba de lançar seu novo projeto, ‘Universo Reduzido’. A faixa traz meio que um “grito de liberdade” após a quarentena. Dessa maneira, em uma coletiva de imprensa, qual o Observatório de Música participou, a cantora falou sobre seu processo de criação.

Em primeiro momento, a artista citou a capa da música, que é nada menos que seu olhar. “O clipe é cheio de simbologias mas eu deixo as pessoas interpretarem como elas quiser. Mas, pra mim, o olhar é uma coisa muito importante. “Os olhos são a janela da alma”, diz um poeta que não sei dizer quem é agora. É o meu olhar, um olhar mais para dentro do que pra fora, e a gente vendo as imagens do clipe, não foi tudo planejado, mas um dos momentos mais marcantes do clipe foi o olhar. Foi a foto que achei mais forte, que mais me traduziu.”

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

(Foto: Divulgação)

Quando o assunto foi reduzir o “universo de sua carreira” em três músicas, Sandy disse que “Pés Cansados”, pois foi a primeira que lancei solo e dizia tudo o que estava falando sobre mim. “Os 30”, foi uma virada, um sucesso interessante e a música “Me Espera”, é uma das que eu mais me orgulho de ter composto, ao lado de Lucas e Tiago Iorc, mas é uma música me traduz muito. Ela tem um tom bem pessoal.”

Além disso, Sandy falou sobre a mensagem que ela acredita que ‘Universo Reduzido’ vai passar ao público. “Olha, é difícil, é uma música meio complexa, a coisa mais densa que eu já fiz, pra mim, mais cheia de sentido. Mas eu acho que ela traz uma coisa assim da gente poder olhar pra vida sempre com olhar atento, e a gente saber dar o tamanho certo pras coisas, o que é mais importante. Acho que essa é a principal mensagem, não é uma mensagem só positiva, mas tem ali um viés de encontrar no meio do caos um pedacinho de paraíso, que mesmo quando a gente está no fundo do poço, a gente pode ter uma pequena esperança. Eu não sou uma pessoa depressiva, mas sou muito intensa de sentimentos e um pouco dramática, e talvez essa é a mensagem mais importante do clipe.”

Sobre o impacto da pandemia em sua vida, a cantora revelou que conseguiu manter sua saúde física e mental, por um uma espécie de pacto que fez com sua família.

“A pandemia impactou diretamente na prática por causa do cancelamento dos shows, eu estava com uma turnê toda programa e eu coloquei um pause total na minha agenda. E eu sou uma pessoa que levou tudo muito a sério, e toda minha família também. Então pra eu poder estar com minha família, todos nós fizemos um pacto, que todos nós nos preservaríamos muito, e foi o que a gente fez. Continuei cuidando da minha saúde física e mental, e o fato de poder estar com as pessoas que eu amo me ajudou muito. Claro que existem altos e baixos, porque ficar longe do palco e amigos e principalmente a vida normal, é difícil. Eu não peguei Covid, ninguém da minha família pegou e estamos todos vacinados, então agora a gente pode voltar a trabalhar um pouquinho. Mas ainda não consegui voltar a fazer show, graças a Deus eu posso me dar a esse direito de fazer só quando eu me sentir segura, e eu não quero colocar ninguém em risco.”

Ouça ‘Universo Reduzido’:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio