Caio Paduan revela que por ser branco, já foi recusado em vaga para trabalhar de garçom

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Atualmente no ar como o delegado Bruno, de ‘O Outro Lado do Paraíso’, Caio Paduan revelou em entrevista à revista QUEM, que apesar de ter uma vida bastante privilegiada, já sofreu preconceito na adolescência por ser branco.

Segundo o ator, o episódio aconteceu em uma ocasião onde ele estava procurando emprego como garçom. No entanto, Caio tem consciência de que o fato não chega nem perto do preconceito sofrido todos os dias pelas minorias, o que inclui negros e gays.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia também: Erika Januza nega que esteja namorando Caio Paduan

“Fica até feio de minha parte dizer que sofri preconceito. Sou branco, homem, heterossexual e de classe média. Tenho 4 atributos que me tornam privilegiado no país em que vivemos. Porque sou branco num país racista, sou homem num país machista, sou heterossexual num país homofóbico e sou de classe média num país que tem uma das maiores desigualdades sociais do planeta. Passei por coisas que são tão pequenas perto do que as pessoas passam. Pode ter acontecido uma coisinha aqui e outra ali, mas sempre tive privilégios e oportunidades. Já ouvi coisas do tipo: ‘Como assim, você tão loirinho e branquinho precisa trabalhar?’ Fui procurar emprego como garçom e fui negado em vários lugares”, contou.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio