Joelma é cercada por fãs e grita ao receber forte puxão no braço

Publicado há 2 anos
Por Matheus Henrique Menezes
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No domingo (16), Joelma fez mais um de seus shows — que percorrem o país — na cidade de Jundiaí, em São Paulo. Apesar de todo clima amistoso que recebeu dos paulistas, acabou passando por uma situação não muito agradável.

Espie: Joelma confessa que não curte ter personal trainer para se exercitar

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No mesmo dia citado acima, a cantora compartilhou algumas fotos do espetáculo. Ao se despedir da cidade, foi cercada por fãs que queriam prestigiá-la no aeroporto. Embora tenha recebido esse carinho dos fãs, um deles a puxou fortemente pelo braço.

Intencional ou não, o gesto acabou incomodando Joelma, que consequentemente gritou — rapidamente — como consequência. De acordo com comunicado de sua assessoria ao ‘jornal Extra’, a cantora apenas teve um arranhão. Nada grave!

Veja mais: Joelma curte dia de turista em Gramado

Joelma revela ter sofrido agressões: “Não era nem para eu estar viva hoje”

Joelma abriu o coração, ao falar sobre as agressões que sofreu do ex-marido Ximbinha! Na ocasião, a cantora e a ex-modelo Luiza Brunet compartilharam suas experiências desagradáveis com os relacionamentos que tiveram, em um quadro novo do Fantástico, deste domingo (11).

“Eu estou viva porque um cantor que trabalhava junto comigo me tirou da mão da pessoa na hora. Não era nem para eu estar viva hoje”, revelou a ex-vocalista da banda Calypso. O grupo musical acabou em 2015, quando ela se separou de Ximbinha. Na época, ela entrou com um pedido de medida protetiva pela Lei Maria da Penha. O músico nega ter agredido a ex-mulher.

Após o divórcio, ela disse que assinar o documento de separação foi como ganhar sua “carta de alforria”. “Minha vida estava tão ligada ao casamento que eram meu trabalho, minha família, meus sentimentos de mulher todos entrelaçados”, falou. A loira lembrou da época que presenciava as agressões cometidas pelo pai dela contra a mãe: “Eu tinha cinco ou seis anos de idade, e minha mãe ia dormir umas 3 horas porque tinha de ficar costurando até tarde […]. Quando ela estava dormindo, meu pai chegava embriagado e espancava ela (sic)”, contou. “Quando você passa [pela mesma situação], você não consegue ver”, finalizou.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio