Erika Canela, musa de Vila Maria, é vetada de desfile após descobrirem tattoo de Bolsonaro fazendo ‘arminha’

Publicado há 2 anos
Por Paulo Henrique Lima
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Erika Canela, de 27 anos, está fora dos desfiles das escolas de samba de São Paulo. A musa da Vila Maria foi vetada do desfile que acontecerá em 2 de março no Sambódromo do Anhembi. O motivo foi que descobriram que a musa tem uma tatuagem do presidente Jair Bolsonaro fazendo ‘arminha’ com as mãos.

Leia também: Samba no pé! Confira os melhores looks de carnaval das famosas

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nas redes sociais, Erika revelou que não vai mais desfilar pela Unidos de Vila Maria e nenhuma outra escola de samba. “Não vou poder mais desfilar. Tudo aconteceu depois que dei uma entrevista falando que mostraria a tatuagem do Bolsonaro na avenida e recebi muitas críticas”, disse.

Erica desabafou aos fãs. “Fui muito discriminada por isso, me xingaram. Com isso, soube que a Liga das Escolas de Samba teria entrado em contato com a Vila Maria, falando que eu não poderia desfilar. Aí a escola entrou em contato comigo e resolvemos que não vou mais desfilar. Não quero prejudicar a Vila Maria de forma alguma”, contou ela.

Veja mais: Carnaval! Cacau Colucci encanta seguidores ao surgir de maiô cavado

Erika Canela fez a tatuagem no fim de 2018, logo após que ela soube o resultados das eleições no Brasil. Ao mostrar o desenho nas redes sociais, Erika provocou. “Qualquer semelhança é mera coincidência D. Trump x Bolsonaro. Direitas e conservadores. Mudança que o Brasil precisava. E que comece o mimimi”.

Tatuagem de Erika Canela (Foto: Reprodução/ Instagram)
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio