Daniel Filho, Regina Duarte e presidente Jair Messias Bolsonaro (Foto: Reprodução)

O ator e diretor Daniel Filho, relembra a carreira com a novela Malu Mulher, que completa 40 anos que foi ao ar nessa sexta-feira (24). O renomado diretor e cineasta da obra, que tratava de tabus para a época, falou sobre a ex-mulher, Regina Duarte e seu apoio ao então presidente, Jair Bolsonaro.

“Simplesmente não entendo. Compreendo que não tem o porquê de as pessoas serem firmes para sempre, mas não entendo essa mudança dela para a direita, assim, dessa forma. Ela era de esquerda mesmo, eu continuo [sendo de esquerda]”, explicou ele ao F5, Folha de São Paulo. Na época, Regina foi quem interpretou Malu na trama.

Sobre a ex-mulher, com quem foi casado na época de Malu Mulher, nos anos 70, o diretor continuou. “Regina e eu fomos juntos para Cuba, e fomos recebidos pelo próprio Fidel Castro”, disse aos risos. Questionado se a personagem votaria no presidente ele foi firme. “É claro que não. Malu Mulher não votaria em Bolsonaro”.


Ao mostrar apoio a Bolsonaro, Regina causou polêmica, com a sua fala sobre o presidente. “Mas, quando conheci o Bolsonaro pessoalmente, encontrei um cara doce, um homem dos anos 1950, como meu pai, e que faz brincadeiras homofóbicas, mas é da boca pra fora, um jeito masculino que vem desde Monteiro Lobato, que chamava o brasileiro de preguiçoso e que dizia que lugar de negro é na cozinha”, disse ao Estadão.