Tiago Abravanel (Foto: Reprodução/Instagram)

Tiago Abravanel é bem reservado quando assunto é o seu relacionamento com Fernando Poli. Porém, durante uma entrevista, o apresentador do SBT não poupou elogios ao parceiro e sobre preconceito.

“Sempre fui muito reservado pessoalmente falando, mas nunca me escondi. Vamos fazer 5 anos juntos. Nunca falei disso porque achei que não precisava falar, afinal de contas, o pessoal é pessoal. Mas, enfim, saiu na mídia. Talvez seja novidade para quem não me conhece tanto. Quem me conhece, quem está perto de mim, com certeza, já viu o Fernando, que é uma pessoa incrível, que está dentro da minha família há muito tempo”, disse ele ao Estadão.

Sobre levantar bandeiras do movimento LGBT+, Thiago explicou: “Sempre fui pró-movimento LGBT, independentemente de eu ter me assumido publicamente ou não: dentro do meu show, das minhas ações sociais, dos meus discursos em rede social. Obviamente, que eu mostrando que faço parte da classe, se é que a gente pode dizer assim, faz com que outras pessoas se identifiquem: “Olha o Tiago, a família dele é linda, em que todo mundo aceita todo mundo, e a minha família também pode me aceitar”. 


“Acho que dessa forma, você mostrar que você também é, faz com que elas se identifiquem, se encorajem para não ter medo. A gente vive numa sociedade – não só no Brasil, mas no mundo – em que ainda existe muito preconceito. Mas quanto mais natural a gente for em relação a isso, mais normal as pessoas vão achar. O que para mim sempre foi normal, mas para algumas pessoas pode ser anormal”, acrescentou ainda sobre preconceito.

Por fim, Tiago que perdeu um grande amigo recentemente, encerrou: “Quando meu sobrinho nasceu, o tio Fê já existia, e quando meu sobrinho cresceu, o tio Fê continuou existindo. E se eu perguntar para ele quem é o tio Fê: “É o namorado do tio Tiago”. E não tem nada de errado, não precisei explicar para ele. As pessoas ficam criando questões: “Isso não é natural da vida”. O que é natural da vida? Um prédio não é natural da vida. Você lidar com o preconceito assim na sua cara é horrível, mas a gente vai resistir e está tudo bem”.