Teo Teló e Gabi Luthai (Foto: Reprodução/Instagram)

Por causa do coronavírus, Gabi Luthai e o noivo Teo Teló, o irmão do Michel Teló, tiveram que adiar o luxuoso casamento, para 500 convidados. A cantora falou da frustração do adiantamento da festona que aconteceria no dia 31 de março. Vale lembrar que, esse seria o segundo casamento do casal, eles subiram ao altar, no religioso, no início do mês.

“Estava bem pertinho da data, mas na semana passada mesmo optamos por adiar em virtude dos últimos acontecimentos e do elevado risco de propagação do novo coronavírus. Logo na sequência vieram os decretos proibindo aglomerações. Antes de comunicar ao público, falamos com todos os fornecedores para remarcar e com nossos convidados”, disse ela à Quem.

“Estaria mentindo se dissesse que não ficamos um pouco frustrados, mas em momento algum pensamos em manter a data. Sempre prezamos pela segurança e bem-estar de quem amamos e também pelo bem do coletivo”, acrescentou.


O casamento foi adiado para o segundo semestre desse ano, para que os convidados pudessem se preparar para a nova data: “Mudamos para o segundo semestre, para agosto. Nosso casamento é em dia de semana, então fica mais fácil para todo mundo se ajeitar. Foi fundamental tomar essa atitude logo para que todos pudessem se reorganizar”.

Morando junto há sete anos, Gabi contou que a convivência na quarentena será tranquila. “Seguimos fazendo home office, já trabalhávamos de casa mesmo. Amamos ficar juntos, então não vai ser uma novidade. Já tivemos o prazer de passar 250 dias viajando, só nós dois, pelo mundo, acho até bom o ”excesso” de convivência, faz a gente crescer, ter mais paciência, respeitar o espaço do outro”.

Por fim, a cantora afirmou que estava com ansiedade durante o isolamento, mas está fazendo o possível para ter dias tranquilos: “Olha, nos últimos dias fiquei muito ansiosa, tensa, estressada, foi horrível. Não gosto de ficar assim e costumo reconhecer a falta de equilíbrio nesses momentos. Tento respirar fundo, meditar, voltar ao eixo. Hoje estou tranquila, paciente e aproveitando para criar alguns projetos que já tinha em mente. Vai ser meu tempo de criar, estudar instrumentos, idiomas e trabalhar na medida em que as empresas solicitarem. Também vou fazer o que estiver ao meu alcance e voltar a treinar em casa sozinha, com exercícios funcionais”.