“A gente tem que dar a cara a tapa” diz Silvero Pereira em defesa a representatividade LGBT

Publicado há 3 anos
Por Álvaro Penerotti
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Silvero Pereira, que atualmente interpreta o motorista Nonato, em ‘A Força do Querer’, falou em entrevista ao Observatório da Televisão na última quinta-feira (21) durante o festival de música Rock in Rio, sobre como seu personagem, que se monta de drag queen no folhetim, tem ajudado na representatividade da classe LGBT no Brasil.

Segundo o ator, seu papel como pessoa pública tem sido importante na luta contra contra o preconceito das minorias.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Tatuagem inusitada de Silvero Pereira chama a atenção de fãs. Veja!

“Eu acho lindo isso, é um momento realmente em que a gente tem que dar a cara a tapa mesmo, pra mostrar pras pessoas quem a gente é de verdade. Existe uma multidão de gente que sofre diariamente o preconceito, e não é só o preconceito da sexualidade mas sim também da pobreza, classe social, racismo, enfim, tantas outras questões ruins juntas, tantas coisas que existem no Brasil e tantas pessoas que sofrem… Então quando tem alguém que pode de alguma maneira usufruir da abrangência da imagem, da mídia, de poder dizer: ‘gente, estamos juntos, estamos aqui, não tenha vergonha, mostra quem você é!’, a gente vai percebendo que esse número é bem maior”, opinou.

Silvero também comentou sobre a liminar do juiz que quer considerar a homossexualidade como uma doença.

“Olha, eu acho o seguinte: juridicamente, não existe essa história da cura gay na liminar que foi criada. Eu li bastante sobre isso, mas nós não podemos abaixar a nossa guarda. Quando um juiz diz algo desse tipo, permitindo que alguém possivelmente possa voltar a sua heterossexualidade, a gente não pode abaixar a guarda porque isso diz que outras pessoas também levem isso como uma doença”, finalizou.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio