Aos 65 anos, Monique Evans faz reflexão sobre pressão estética

Artista afirma que não condena mulheres que façam procedimentos estéticos

Publicado em 30/8/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Monique Evans, de 65 anos de idade, concedeu uma entrevista à Revista Marie Claire, fez uma reflexão sobre pressão estética e revelou ter medo de ir à praia para evitar fotos e uma chuva de críticas por conta do seu corpo.

“Não sou vaidosa, não passo cremes, cuido só pra não ter raiz branca no cabelo e estou sempre cheirosa. De seis em seis meses faço botox. Minha barriga é flácida e a pandemia me deu 15 quilos. Estou querendo emagrecer, mas não estou enlouquecida. Não adianta endireitar a barriga se tem o braço, a perna. Para ‘arrumar’ tudo, tenho preguiça e não quero sentir dor”, disse ela.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Evans ainda afirma que não condena mulheres que optam por procedimentos estéticos, e cita as mudanças corporais de Gretchen, que passou por métodos semelhantes.

“Se você acha que está feio, faz, mete bronca. A Gretchen está com o corpo incrível, pernas perfeitas, braços, barriga. Acho importante estar bonita para si mesma. Não ficar de camisola o dia todo, passar um corretivo mesmo que ninguém vá te ver, porque em algum momento você vai se ver no espelho. Eu era adepta da ginástica”, disse ela.

Monique Evans. (Foto: Reprodução/Instagram)

‘Corpo mais bonito da minha vida’

Ainda no papo, Monique Evans relembrou seu auge de beleza, contando que tinha o ‘corpo mais bonito’. “Com 50 e poucos anos tive o corpo mais bonito da minha vida. Mas veio a depressão, os remédios e fiquei quatro anos sem malhar, daí nunca consegui recuperar. Faz muitos anos que ir à praia não rola mais. Queria não ser conhecida para colocar um maiô cafona, me embolar na areia”, contou.

E acrescentou: “As pessoas cobram a gente por um corpo que não temos mais, daí se sentem agredidos por termos a idade que temos. Não quero passar por isso”, finalizou.

Carreira de modelo

Por 30 anos, Monique seguiu carreira como modelo. “E me perguntam se não me canso de ser chamada de linda. Não adianta, sei que não sou linda, sempre soube! Sempre tive uma superbaixa autoestima! Sofri muito bullying por ser alta e magra. Chorei minha infância e adolescência toda”, disse ela em uma publicação na rede social.

“Quando era modelo, tinha que criar um personagem para conseguir trabalhar. Me escondia debaixo dos cabelos ou raspava a cabeça para chocar e não notarem meus defeitos. Não sou bonita, sou uma boa atriz que faz bem esse papel. Mas agradeço os elogios”, completou ela.

VEJA TAMBÉM: Paolla Oliveira recebe mordidinha de Diogo Nogueira em foto romântica

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio