César Filho comete gafe ao homenagear Gugu Liberato com clique inédito

Publicado há 8 meses
Por Paulo Henrique Lima
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

César Filho usou as redes sociais na manhã desta quinta-feira (9) para homenagear o amigo, Gugu Liberato, que morreu aos 60 anos em novembro de 2019, após sofrer um acidente doméstico em sua casa, em Orlando, nos Estados Unidos.

A homenagem do apresentador do Hoje em Dia a Liberato, no entanto, veio acompanhada de uma gafe. Gugu faria 61 anos nesta sexta-feira (10), não nesta quinta.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“#TBT de hoje!!! Recebi, ontem a noite, essa foto do @guscoimbra. Estava armazenada no celular dele. E, hoje, 10 de abril, é aniversário de @guguliberato!!! Estaria completando 61 anos. Esse momento aconteceu durante as gravações do #FamiliaRecord, em dezembro de 2018. Para minha surpresa, @guguliberato havia me tirado como #AmigoSecreto. Sempre generoso, me presenteou com o celular que era o objeto de desejo de muitos. O mesmo que utilizo até hoje e de onde faço essa publicação. Muita saudade de um dos maiores nomes das comunicações do Brasil, em todos os tempos, e um grande amigo”, disse Filho.

Recentemente, o filósofo Fabiano de Abreu homenageou Gugu Liberato. A reflexão foi publicada na conta oficial do apresentador no Instagram. “Por que gostávamos de Gugu Liberato? Há pessoas que o semblante já agrada, que a sua natureza é admirável e o cognitivo revela a sua intenção. Assim o nosso cognitivo despertava um interesse e admiração pelo apresentador Gugu Liberato, que sempre sorrindo e calmo, transmitia alegria e paz através da tela da televisão. Mais um orgulho de nós lusodescendentes já que era filho de portugueses de Mirandela em Bragança, Gugu Liberato deixa um legado limpo, sem desvio de conduta, sem nenhum histórico negativo e sim de positividade e exemplo de caráter, simplicidade, sinceridade, credibilidade e de como ser humano”, iniciou.

“O Brasil fica chocado, não só por perder um grande nome, um grande artista, mas também por perceber que para morrer basta estar vivo. Que somos frágeis apesar de parecer absolutamente forte ou poderoso! Mostra que o dinheiro não cura o que a medicina ainda não resolve e que, temos que viver bem o presente, pois como diz o ditado popular, o futuro a Deus pertence. Num momento como este, devemos lembrar dele, nos seus melhores momentos e validar os seus feitos que o tornou um dos maiores apresentadores da história do Brasil“, concluiu.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio