Gustavo Ferreira (Foto: Divulgação)

O Brasil e o mundo enfrentam um dos momentos mais complicados da histórica recente. Por conta da pandemia do novo coronavírus, muita gente teve de ficar em casa, algumas empresas fecharam e a economia foi diretamente afetada nos mais diversos âmbitos.

Um dos ramos afetados é o mercado automotivo, que tem encontrado dificuldade para seguir vendendo durante a quarentena, que continua em vigor em boa parte do país. Em alguns locais, o número de vendas caiu até 40%. Dono da “Veículos 4×4”, o empresário Gustavo Ferreira explica a fase complicada. 

“Não tem como fugir da crise que o país enfrenta em nenhuma área, quem dirá na de veículos, de ticket médio consideravelmente alto. O grande obstáculo para quem vende tem sido o fato de que os bancos dificultaram o crédito para seus clientes. Por isso a queda acontece”, resume o carioca de 42, que acumula cursos no ramo automotivo. 


Leia mais: Os Empresários Murilo Rios e Guilherme Borges inovam em plena pandemia

Há de se ressaltar, porém, que os diferentes seguimentos do mercado não são afetados da mesma forma. No caso de Gustavo, por exemplo, a baixa é menor por conta do seu público alvo, menos impactado pela crise do coronavírus. 

“Cada área do nosso mercado tem suas próprias características, sejam nos maus ou nos bons momentos. Atualmente, temos conseguido contornar a crise, pois trabalhamos com carros premium, para um público diferente”, frisou o empreendedor. 

Em jogo, também entram outros fatores, como o peso da marca e o tempo de mercado. Gustavo, por exemplo, se mantém consolidado pelo que construiu nos últimos anos: está no ramo desde 2015 e, neste período, já fez mais de 1,2 mil vendas.

Gustavo Ferreira
Gustavo Ferreira (Foto: Divulgação)