Marcelo Torquato (Foto: Divulgação)

A pandemia do novo coronavírus afeta diretamente a economia do Brasil. Por conta das medidas de isolamento social, muitas empresas acumulam enorme prejuízo e a geração de empregos cai ainda mais – no primeiro trimestre, o desemprego era de 12%, segundo o IBGE. 

Apesar do cenário negativo, há quem consiga manter números positivos diante da crise. Um dos exemplos disso é a Pit Bull Jeans, do empresário Marcelo Torquato. E a marca vai além das inúmeras vagas de emprego que gera: também dá atenção para a parte social. 

Com a intenção de ressocializar e capacitar profissionalmente os reclusos do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, a empresa dá uma chance importante para os detentos mudarem de vida por meio de um trabalho digno. 


“O trabalho na unidade prisional consiste na parte de acabamento final das nossas peças. Todos passam pela formação necessária para executar o trabalho e nos auxiliam no processo de expansão, entregando mais de 15 mil peças finalizadas por mês”, resume o empresário. 

Contando também com o projeto social, são mais de mil empregos indiretos gerados pela marca de Marcelo Torquato. Apesar dos excelentes números, ele não está insatisfeito. Com ambicioso plano de expansão, ganhando cada vez mais o mercado dos Estados Unidos, o empresário deve gerar ainda mais vagas. 

“Nosso diferencial nesse período difícil tem sido a expansão digital. As vendas estão crescendo muito pelo ecommerce e esse processo exige cada vez mais uma equipe forte e preparada para desenvolver toda a logística necessária e atendimento personalizado aos clientes. Atualmente, enviamos para mais de 35 países”, conclui.

A marca, cabe destacar, está no mercado há 22 anos e é referência nacional no assunto Jeanswear e moda feminina e masculina com design inovador. De olho no futuro, porém, já oferece um mix variados de produtos divididos em diversas linhas, e assim a marca consegue atender todos os estilos.

Marcelo Torquato (Foto: Divulgação)