Famosos se revoltam com TSE após proibição de manifestações políticas no Lollapalooza

Tribunal Superior Eleitoral acatou pedido do presidente Jair Bolsonaro e proibiu manifestações políticas no festival

Publicado em 27/03/2022 15:42
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral), acatou o pedido do partido do presidente Jair Bolsonaro (PL), pedindo a proibição de manifestações políticas no festival Lollapalooza, em São Paulo. A decisão gerou revolta em diversos famosos e chamaram o ato de ‘censura’.

O pedido foi feito após, Pabllo Vittar desfilar no evento, durante seu show, com uma bandeira do ex-presidente Lula. Ainda no evento, Bolsonaro foi vítima de diversos atos contrários e vaias.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Após a analise do pedido, o TSE acatou e proibiu os artistas que irão se apresentar, de manifestações políticas e quem descumprir a ordem, poderá receber uma multa de R$ 50 mil. De acordo com Tribunal, as campanhas políticas poderão iniciar apenas no dia 15 de agosto.

Veja mais: Confira quais famosos compareceram no segundo dia do Lollapalooza Brasil

Luciano Huck e Anitta, foram as primeiras celebridades a se posicionarem contra a decisão. “Num festival de música, quem decide se vaia ou aplaude a opinião de um artista no palco é a plateia e não o TSE. Ou ligaram a máquina do tempo, resgataram o AI-5 e nos levaram pra 1968?”, escreveu Luciano Huck, revoltado com a decisão.

Mesmo não se apresentando, Anitta declarou apoio aos artistas que decidirem se posicionar politicamente no evento e debochou da multa estipulada pelo TSE. ““50 mil? Poxa… menos uma bolsa. FORA BOLSONAROOOOO. Essa lei vale fora do país? Porque meus festivais são só internacionais”, debochou.

Já a banda Fresno, uma das primeiras a se apresentar no último dia do Lollapalooza, abriu o show pedindo ‘Fora Bolsonaro’ e se posicionando contra o presidente, mesmo após a decisão do TSE. Bruno Gagliasso e Felipe Neto também se manifestaram contra o Tribunal.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio