Glória Maria (Foto: Reprodução/Instagram)

Gloria Maria relatou em rede nacional durante a abertura do Globo Repórter que foi vítima de racismo por parte de um gerente de um hotel luxuoso.

“Fui barrada em um hotel por um gerente que disse que negro não podia entrar”, contou a jornalista, que chamou a polícia no momento da situação.

LEIA TAMBÉM: Ao lado de Renato Gaúcho, Glória Maria surge de maiô em clique antigo


“Chamei a polícia e levei esse gerente aos tribunais. Ele foi expulso do Brasil, mas se livrou da acusação pagando uma multa ridícula, porque o racismo para muita gente não vale nada”, disse ela, que completou: “Tenho orgulho de ser a primeira pessoa Do Brasil a usar a lei Afonso Arino, que punia o racismo não como crime, mas como contravenção”.

Recentemente, Gloria relembrou diagnostico de tumor no cérebro. “Estava eu em casa, me senti mal depois de um jantar e caí. Fui ao hospital costurar a cabeça e, quando me deram o resultado do exame, tinha dado que eu estava com um tumor no cérebro. Foi como um caminhão passando por cima de mim. Graças a Deus eu escapei mais uma vez e já estou terminando a imunoterapia. Como eu sobrevivi, não sei, é só Deus quem sabe”, disse ela, que em novembro do ano passado passou por uma cirurgia para retirar a lesão expansiva.