Helô Pinheiro fala sobre sensualidade e autoestima aos 75 anos

Apresentadora ficou conhecida na década de 60 como a musa inspiradora para a canção "Garota de Ipanema"

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Helô Pinheiro, conhecida como a musa inspiradora de Tom Jobim e Vinicius de Moraes para a canção “Garota de Ipanema” na década de 60, falou em entrevista para a jornalista Marina Bonini da revista Quem, sobre sua sensualidade e autoestima aos 75 anos.

Segundo ela, os elogios que recebe dos fãs, são essenciais para que ela se sinta melhor, independente da idade. “Recebo muitos elogios que massageiam meu ego, essa motivação não me deixa abalar. Eu vejo comentários de pessoas falando que estou ótima. Isso me ajuda a avançar e me sentir bem sem me preocupar com a idade”, declarou a famosa.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Apesar disso, Helô lamenta que a sensualidade e vida sexual ativa da mulher na terceira idade ainda sejam reprovadas e julgadas por muitas pessoas. “A sensualidade em certa idade é um desaforo para algumas pessoas. E uma vida sexualmente ativa é tida como um pecado. Vejo amigas que recebem comentários maldosos quando usam decote ou saia curta. Acho que se for para elogiar e ajudar, tudo bem, mas se for para criticar e magoar, não comente. Isso só vai deixar a outra pessoa com complexo, problemas e depressão. O que você não quer para você, não faça para os outros.”, afirmou a musa.

Aos falar sobre os cuidados com o corpo e a aparência, a apresentadora disse que busca ter uma alimentação moderada, mas sem dietas. Ela conta ainda que costuma fazer aerojazz: uma aula que consiste em utilizar os movimentos da dança e do Jazz.

“Faço aerojazz, na minha idade é o que gosto. É uma atividade que não tem o impacto de uma musculação. Faz bem tanto para saúde física quanto mental. Decorar os passos ajuda a memória, que pode ser uma questão para as pessoas com mais idade. Para evitar Alzheimer é interessante fazer coisas que mexa com neurônios. No início da pandemia, tentei fazer as aulas de dança online, mas com a internet dançando até mais do que eu, acabei desistindo. Para não ficar com a saúde mental abalada, o melhor foi aguardar mesmo. Quanto à dieta, não faço. Só faço dieta quando estou doente mesmo. Adoro comer, mas não sou de extrapolar. Como com moderação”, conta.

Apesar dos cuidados, a mãe de Ticiane Pinheiro revela que não abre mão de alguns procedimentos estéticos. “Quem sou para não utilizar os recursos disponíveis? Eu tenho que me utilizar deles em respeito ao meu público e para agradá-lo. As pessoas públicas precisam sempre aparentar estar bem para continuar com o público fiel. Fiz há dois anos um puxadinho no rosto com o doutor Egidio Martorano, que é de Florianópolis. Com a Katia Volpe, aqui de São Paulo, faço de seis em seis meses um botoxzinho. Mas não sou neurótica ou uma pessoa que precisa toda hora estar me presenteando com essas coisas. O importante é ter a saúde mental e estar bem. Minha família me dá muito apoio e isso é meu melhor presente”, explicou a apresentadora.

VEJA MAIS: Aos 75 anos, Helô Pinheiro surge de maiô e corpaço chama a atenção: “Gata”

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio