Indignada, Luana Piovani cobra posição de influencers após massacre contra yanomamis

No exterior, a atriz segue atenta sobre os problemas do Brasil e reclamou do descaso de influencers no caso

Publicado em 06/05/2022 00:15
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Luana Piovani, atriz, usou a rede social nesta quinta-feira (05), para mostrar a sua indignação sobre a situação dos yanomamis, após uma garota de apenas 12 anos ser violentada e morta, além da comunidade que foi encontrada queimada.

“Para quem não sabe, 25 indígenas da tribo em questão desapareceram misteriosamente nos últimos dias. Você tem ídolo, você segue pessoas famosas que você gosta aqui no Instagram? Então faz um favor, dá uma cobrada no seu ídolo sobre a situação dos yanomamis, os povos originários do nosso Brasilzão”, explicou.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em outro trecho, Luana pede para que os influenciadores parem um pouco com as publis e foquem no que realmente importa, que o assunto não pode ser esquecido na mídia e pela população.

“Pelo amor de Deus, cadê a união? Vamos parar de fazer fortuna e trazer as coisas como se fôssemos uma sociedade. A minha vontade é de marcar as pessoas. Vai ver nesse mundo maravilhoso da bolha que essa pessoa vive ainda não chegou essa informação. É a única explicação para que eles não estejam questionando isso”, desabafou.

Luana não sabe, mas alguns influenciadores já tinham se manifestado sobre o assunto, como Whindersson Nunes, com mais de 50 milhões de seguidores.

“Todo dia meus casa indígena reclamando do extermínio do seu povo nas redes sociais, uma comunidade toda sumiu (25 pessoas), tiveram a aldeia queimada depois de denunciarem o estupro de uma criança de 12 anos. Consigo aguentar minhas dores, mas dói muito acompanhar a dor do amigo..”, disse o humorista.

Entenda o caso

A comunidade indígena Yanomami sofreu uma das maiores tragédias de sua história. O assunto segue morno, mas é gravíssimo. Uma criança de 12 anos foi violentada até morrer e teve seu corpo jogado por garimpeiros no rio. Depois da denúncia, a aldeia foi totalmente destruída e povo do local simplesmente desapareceu. A pergunta Cadê os Yanomami? segue atuante no Twitter.

LEIA MAIS: “É uma delícia de homem”, diz Deborah Secco sobre sexo com marido

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio