Internada, Virgínia esclarece boatos de que médica teria revelado sexo do seu bebê

A influenciadora segue internada em São Paulo, após ser diagnosticada com cefaleia refratária

Publicado em 18/05/2022 12:54
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Virgínia Fonseca está internada desde o último dia 15 de maio, no hospital Vila Nova Star, na capital paulista, por causa de um quadro cefaleia refratária (dores de cabeça incessantes). Grávida, a influenciadora foi submetida a um exame para verificar se estava tudo bem com o bebê e acabou gerando o maior burburinho.

A esposa de Zé Felipe, gravou o ultrassom que fez do bebê, mostrando os batimentos cardíacos e tranquilizou os fãs por estar tudo certo. Porém, por causa de uma fala da médica, os fãs acreditaram que o sexo teria sido revelado e Virginia só deseja saber no momento do nascimento.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Galera, vocês estão me mando direct atrás de direct falando que no vídeo anterior, a obstetra Fernanda, que está me acompanhando aqui em São Paulo, falou, ‘ela não escapar’. Está aqui falando: ‘Como assim? Ela ainda não fez a ultrassom que dá para ver o neném’”, iniciou a influenciadora, explicando que, sequer fez ultrassom que é capaz de identificar sexo do bebê.

Veja mais: Após fortes dores, novo boletim médico revela o real estado de saúde de Virginia Fonseca

Virgínia garantiu que ninguém sabe o sexo do seu segundo filho e ainda mandou um recado para as pessoas que desconfiam que estão mentindo sobre o assunto.

Então, de qualquer maneira, ela não sabe se é menino ou menina. Ela só fez esse ultrassom que dá para ouvir (o coração). Ela falou assim: ‘Vou apertar a sua barriga’. E começaram a filmar e então ela falou, ‘para ela não escapar’. Então é isso. Vocês podem não querer acreditar que eu não saiba mesmo se é menino ou menina, mas eu não sei e não quero saber. E a doutora Fernanda também não sabe. Ninguém sabe”, finalizou.

O que é cefaleia refratária?

Virgínia precisou ser hospitalizada por causa de uma dor de cabeça que não passava, nem com medicamentos. Ao ser internada, foi submetida a diversos exames e foi constatado um quadro de cefaleia refratária.

A cefaleia é um quadro de enxaqueca, que desafia os médicos, pois são poucos os medicamentos que são capazes de cessar a dor, que volta logo após o efeito do medicamento passar, de acordo com o site Neurológica. O paciente precisa ser submetido a uma investigação da causa, que pode ter diversos fatores (estresse, TPM e entre outros), e assim, iniciar um protocolo de tratamento eficiente.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio