José de Abreu relembra filho morto e desabafa: “Toda vez que lembro sofro”

Ator de 75 anos perdeu o filho primogênito, em 1992

Publicado em 04/12/2021 16:00
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

José de Abreu desabafou ao relembrar a morte de seu filho primogênito, Rodrigo, fruto da união com a advogada Neuza Serroni, que morreu após ter caído da janela do andar de um apartamento do ator veterano, em 1992, com apenas 21 anos.

Em entrevista para a colunista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, o intérprete de Santiago em Um Lugar ao Sol descreveu a dor do luto pela perda do seu filho em seu livro, a biografia ‘Abreugrafia’.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“A vida normal é você enterrar um pai. Um pai enterrar um filho é a inversão da vida. Você não está preparado”, disse José de Abreu, que afirmou ter cogitado a possibilidade de ocultar a tragédia familiar. “Eu hesitei, não queria escrever, mas depois vi que tinha obrigação de fazer. Foi uma das últimas coisas que escrevi”, explicou.

“Toda vez que lembro sofro”

O ator de 75 anos afirmou que, mesmo com o passar dos anos e décadas, não consegue lidar com a perda. “É bom escrever, você se sente diferente, [mas] o sofrimento persiste, toda vez que lembro sofro“, desabafou.

José de Abreu também é pai de Theo, Ana, e Cristiano, do casamento com a diretora teatral Nara Keisernman, entre 1974 e 1990, e Bernardo, do seu relacionamento com Andrea Pontual. Atualmente, ele é noivo da maquiadora Carol Junger, de 24 anos.

VEJA MAIS: José de Abreu surpreende e revela abuso sexual que sofreu na infância

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio