Mãe de Paulo Gustavo reage à condenação de pastor que ‘orou pela morte’ do ator

Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL) condenou o pastor José Olímpio pelo crime de homofobia

Publicado em 28/04/2022 14:29
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Déa Lúcia Amaral, mãe de Paulo Gustavo, reagiu através de suas redes sociais, à condenação do pastor José Olímpio, pelo crime de homofobia praticado contra seu filho, no ano passado. Na época, o religioso disse que estava “orando pela morte do ator”, que enfrentava complicações causadas pela Covid-19.

No Instagram, Déa compartilhou a notícia da condenação feita pelo Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL) e deixou uma mensagem: “Ele orou pela morte de meu filho e eu rezo para que ele viva bastante para se arrepender de seus pecados”, escreveu a mãe de Paulo Gustavo na rede social.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nos comentários da publicação, amigos famosos do humorista também deixaram suas mensagens de apoio à Déa Lúcia. “Dona Déa que Deus te proteja sempre. A sua força e da Ju Amaral são inacreditáveis”, disse Tatá Werneck. “Justiça dos homens feita. Que ele conheça a justiça de Deus”, disse a atriz Nivea Stelmann.

“Minha amiga tão querida… Que o amor de sua filha, seus netos, amigos e amores seja um escudo para toda essa maldade! Para você todo meu carinho e amor!”, afirmou Regina Casé. “Bem feito. A justiça divina é a que importa. Te amo, Déa”, comentou a atriz Ingrid Guimarães.

Condenação do Pastor

Em nota, a 14ª vara criminal da capital alagoana comunicou sobre a condenação do pastor. A pena de 2 anos e 9 meses de prisão, inicialmente em regime aberto, foi convertida em prestação de serviços à comunidade.

“O pastor José Olímpio prestará serviço à comunidade pelo tempo da pena, durante seis horas semanais e pagará 30 salários-mínimos, que serão revertidos para grupo ou organização não governamental de Alagoas com atuação em favor da comunidade LBGTQIA+”, diz o comunicado divulgado no site oficial do TJ-AL.

“O religioso fez uma postagem discriminatória, com evidente aversão odiosa à orientação sexual do ator, pouco antes de Paulo Gustavo falecer, vítima da Covid-19”, concluiu o texto.

Na época, o pastor apagou a declaração e chegou a fazer um novo post, pedindo desculpas. “Peço desculpa, pois nunca foi intenção do meu coração ferir, ofender ou machucar a nenhum dos ofendidos (que não aos milhares), a começar do ator Paulo Gustavo, que foi atingido diretamente, passando por seus familiares, amigos, admiradores e muitos fãs, pois o mesmo é uma pessoa querida no mundo artístico”, disse José Olímpio.

RELEMBRE: Pastor que desejou morte de Paulo Gustavo pede desculpas

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio