Ministério Público pede abertura de inquérito policial contra sertanejo Bruno por transfobia

Publicado em 14/06/2023 22:09
Publicidade

O Ministério Publico do Estado de São Paulo pediu para a Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), que instaure investigação para que apure se houve crime de homofobia causado pelo sertanejo Bruno, que faz dupla com Marrone, contra Lisa Gomes.

O caso aconteceu no dia 12 de maio, antes de uma entrevista, sem saber que já estava sendo gravado, o cantor questionou a repórter da RedeTV! sobre seus órgãos sexuais.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Bruno contrata escritório famoso para cuidar de caso de homofobia

A própria equipe jurídica de Lisa confirmou as informações a Quem. “A BRG ADVOGADOS, representando os interesses da jornalista Lisa Gomes no que tange ao triste episódio envolvendo o cantor Bruno em 12/05/2023, comunica que: 1) vem acompanhando toda a movimentação acerca da repercussão que o caso teve junto ao Ministério Público Paulista, especialmente em relação à apuração da prática de crime de transfobia; 2) a jornalista Lisa Gomes está à disposição das autoridades para ajudar na justa e correta apuração dos fatos e suas consequências a quem infringiu a lei; 3) envidará todos os seus esforços para que a lei seja cumprida e condutas como a do cantor Bruno, eivadas de preconceito, sejam fortemente reprimidas pelo Estado, em todos os seus aspectos. Na mesma dinâmica, a jornalista Lisa Gomes continua firme no seu propósito de buscar a necessária guarida judicial, com vistas a garantir a justa punição ao seu ofensor”, informou ele no texto enviado a Quem.

Com medo das consequências de suas falas, Bruno contratou o escritório do advogado criminalista Fernando José da Costa, ex-secretário da Justiça de São Paulo, para defendê-lo no caso.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio