Thales Bretas desabafa sobre papel de pai sem Paulo Gustavo

Dermatologista falou sobre a falta do humorista na criação dos filhos

Publicado em 3/8/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Thales Bretas fez um breve desabafo nesta terça-feira(03) sobre o papel de ser pai, sem a presença de Paulo Gustavo, seu marido e companheiro de vida, morto em Maio depois de passar mais de 50 dias internado, diante de complicações da covid-19.

Capa da Revista GQ Brasil especial de Dia dos Pais, o dermatologista falou em seu Instagram sobre a data especial que se aproxima, ao lado dos filhos, Gael e Romeu.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Este vai ser o Dia dos Pais mais marcante para mim. Apesar da dor, estou aqui, resistindo e regando o que Paulo e eu plantamos neste mundo. Obrigado GQ Brasil por manter esta capa que estava programada desde o início do ano e pela importância da representatividade decidimos seguir. O Paulo ainda está em cada canto da nossa casa e nos sorrisos de Gael e Romeu”, iniciou ele.

“E eu não seria capaz de ser o pai que sou hoje sem as lembranças que ele me traz. Agradeço a toda equipe envolvida nestas fotos, que registrou esse momento especial com muito carinho e sensibilidade“, escreveu ele na legenda.

Thales Bretas, Paulo Gustavo e os filhos, Gael e Romeu (Foto: Reprodução/Instagram)

Criação dos filhos após a morte de Paulo Gustavo

O dermatologista Thales Bretas já havia falado sobre a criação dos filhos sem a presença de Paulo Gustavo, em uma peça publicitária disponibilizada no Instagram.

“Eu sempre sonhei ser pai, constituir família. Quando me descobri gay, esse sonho foi ameaçado pelo preconceito da sociedade. E eu cheguei a acreditar que esse sonho poderia não ser possível para mim, só que aí eu conheci Paulo Gustavo e tudo mudou porque ele também tinha o desejo de ser pai”, iniciou ele.

Juntos, a gente viu uma força que poderia quebrar esse paradigma da família tradicional. Depois que a gente se uniu, percebeu que o que importa é o amor. E ter filhos era só multiplicar o amor que a gente já era. E a gente conseguiu trazer à vida os frutos do nosso amor, que são Gael e Romeu, dois meninos. Foi a experiência mais linda e desafiadora do nosso casamento. Dois filhos para dois pais. E eu tive o privilégio de viver essa realidade por quase dois anos. Agora só tem eu, e é uma responsabilidade diferente ser pai sozinho”, desabafou ele.

VEJA TAMBÉM: Marcello Antony fala sobre relação com os cinco filhos

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio