Gary Smith, diretor de “SKYFLY”, fala sobre o desempenho do ator brasileiro Thiago Tambuque

O filme deve estrear no primeiro semestre de 2022 no streaming com trilha sonora inspirada em canções brasileiras

Publicado em 27/11/2021 09:24
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Com estreia prevista para o primeiro semestre de 2022 no streaming, o filme “SkyFly” com direção de Gary Smith, traz no elenco o ator brasileiro Thiago Tambuque, o jovem galã faz sua estreia no cenário cinematográfico norte-americano. “Tem sido um processo de adaptação diário. Somos uma equipe diversa, com gente de diferentes países, culturas, históricos profissionais, mas, apesar de todas as diferenças, o respeito ao trabalho de cada profissional é a regra”, ressalta o ator.

Thiago Tambuque apresentou alguns programas de vendas no Brasil, antes de sua partida para Atlanta, nos Estados Unidos, onde mora atualmente, sua última aparição como ator na televisão brasileira foi na novela “TiTiTi”, que acabou de ser reprisada no Vale a Pena Ver de Novo, na Rede Globo. O diretor Gary Smith é apaixonado pelo Brasil e tem inspiração musical da banda Skank para compor a trilha sonora do longa.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Desde o primeiro momento que ouvi a música “Garota Nacional” me apaixonei. Sou apaixonado pela maneira como essa música faz eu me sentir e como eu imaginei que seria a introdução de um filme sobre a vida de alguém. Essa música me soa como uma versão brasileira da música de introdução usada na minha comédia favorita estrelada por Jim Carrey “Debi & Lóide”. Eu também adoro a música “Mandrake e os Cubanos”. Para mim, é a música perfeita para se fazer a montagem de um filme. Eu amo como eles têm algumas frases curtas em inglês, como “I love it” na música também”, explica Gary.

Tambuque interpreta um personagem homônimo na trama. O personagem é centrado, compenetrado, responsável e de humor bastante ácido, Thiago Braga é membro da equipe de paraquedismo de Danny, na qual exerce a importante função de dobrador de paraquedas reservas. Sem seu minucioso trabalho, as vidas de todos os saltadores estariam em risco. Técnico e extremamente profissional, Thiago tem a confiança de todos do grupo, especialmente de Danny, seu melhor amigo. A relação dos dois é quase fraternal: ao mesmo tempo em que se divertem à custa um do outro, também não medem esforços para se ajudar.

No enredo do filme, Thiago é o contraponto não só a Danny, mas também a todos os demais personagens que compõem o grupo de paraquedistas ao qual pertence. Por se tratar de um grupo “disfuncional”, no qual cada personagem mostra suas características bastante “peculiares” e, por vezes, desastradas, Thiago se destaca por ser equilibrado e inteligente. Na sua tentativa de defender Danny de riscos que julga que ele não vê, cria objeções em sua relação com a recém chegada Rafaela. Atuando como uma ilha de discernimento em meio ao caos, Thiago permeia a trama nos dando lições de afeto, respeito, humor e lealdade.

“Em primeiro lugar, nosso foco é fazer o melhor filme possível. Depois disso, apresentá-lo em festivais e, finalmente, tê-lo distribuído nos streamings. Queremos o máximo de olhares sobre nós. A produção teve um início incrível graças ao nosso elenco e equipe. Todos no set têm uma ótima atitude, são confiáveis, comprometidos e muito talentosos. Eu não poderia estar mais feliz. Eu vejo ‘SkyFly’ como um filme que irá entreter e fazer rir ao mesmo tempo que é edificante e inspirador. Em última análise, o filme é sobre como superar seus medos e se manter saudável no processo, seguindo o exemplo de nosso personagem principal que entende que saúde significa estar livre dos vícios de drogas e álcool”, explica Gary Smith sobre o enredo do filme.

“Eu sempre aprendi a não discutir decisão de diretor; a não alterar palavras no roteiro; a não pirar demais no desenvolvimento do personagem. Essa liberdade, especificamente, até me era dada, mas tinha de ser usada com uma certa parcimônia. Em SkyFly discuto as decisões do Gary, sugiro, proponho e, às vezes, mudo; falo o texto que cabe na minha boca; crio o personagem da maneira como ele nasce em mim. O diretor o lapida. Ainda não sei bem o que fazer com essa tal liberdade, mas estou no caminho de descobrir”, diz Thiago Tambuque sobre a liberdade de criar seu personagem no set.

“Dirigir o Thiago Tambuque foi um prazer absoluto! Estou muito feliz por termos encontrado. Ele não é apenas um homem lindo e incrivelmente talentoso, mas também uma bela alma que traz uma energia maravilhosamente positiva para o set todos os dias. Uma das minhas qualidades favoritas nas pessoas é a consistência – Thiago tem isso de sobra. Ele sempre entrega e está sempre jogando sorrisos e boas vibrações. Como diretor, você quer um ator que tenha uma atitude do tipo “eu posso” e que possa seguir sua direção, e o Thiago mostra isso diariamente. Seu compromisso com este projeto é algo pelo qual sou extremamente grato e mal posso esperar para manter este trem em movimento com ele”, finaliza Gary.

Conteúdo produzido e enviado por Pedro Araujo

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio