Você pode ser quem você quiser ser. Se você está feliz com o que vê no espelho, ótimo! Se não, mude!

Influenciadora em moda através do seu perfil do Instagram, Natali Matos vem mostrando ao universo feminino que ser o que você quer ser, é o que te dá poder

Publicado em 5/8/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Esse é o modo Natali Matos ativado. Influenciadora em moda através do seu perfil do Instagram, Natali Matos vem mostrando ao universo feminino que ser o que você quer ser, é o que te dá poder.

Filha de pai chileno e mãe brasileira, Natali tem um sotaque que entrega a maioria dos anos vividos no Chile.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Trazendo uma infância difícil, com uma situação financeira que não era muito boa, vendia pães e salgados, junto sua irmã, pelas ruas de Cuiabá, onde vivia até mudar para a capital paulista.

Ouvindo várias vezes que nunca seria ninguém, Natali começa a economizar e consegue pagar a faculdade, entrando para o mercado financeiro, e então conseguindo se estabilizar economicamente.

Foi um Período de grandes experiências, momentos muito difíceis e tristes, mas que colaboraram para forjar a pessoa que é, mais forte e determinada, como ela mesma diz.

Hoje morando em São Paulo, a cool girl formada em Administração, com ênfase em Marketing, abandonou a área financeira para se dedicar como blogueira de moda, seu grande sonho.

“_ Inspirar mulheres, essa é a minha motivação. Seja na roupa, nas unhas, na maquiagem ou no cabelo. Aliás cabelo é o que não falta. Uma peruca para cada produção usada. Você pode ser loira hoje e ruiva amanhã. Pode ter um corte de cabelo Chanel, ou ter lindos cabelos longos e rosa no dia seguinte, e seu cabelo continuará sendo o mesmo, sem danificar”.

Assim diz Natali com muita propriedade com suas mais de 30 perucas acumuladas em seu closed.

Hoje, buscando ser reconhecida como influenciadora digital, vem lutando pela direito de ter a imagem que quer! Numa disputa reversa em tempos em que mulheres mostram suas estrias, Natali esconde as dela. Sim, porque é assim que se sente confortável.

_ “ É assim que sou feliz! E tudo bem… Não posso ser criticada por ser quem quero ser. Mas ficaria muito triste sendo quem não quero. O lugar da mulher é onde ela quiser e como ela quiser!… “, diz a influencer.

E com toda essa personalidade, tendo Madonna e Lady Gaga como inspirações, Natali lança todos os meses, editoriais de moda, com suas inspirações e leituras do comportamento das grandes marcas. Verdadeiras super produções, no modo Natali Matos de ser.

No último ensaio, ela trouxe a tona o que chamou Distopia na moda. Identificou um comportamento nostálgico nos lançamentos das grandes grifes, que buscaram influência nas referências da moda das décadas passadas.

Em meio a pandemia, com todo isolamento, a lembrança do que vivíamos de bom, era inevitável. E nesse sentimento, Natali fez a releitura da moda usada por grandes ícones do passado, trazendo para o que se usa nos dias de hoje.

Vestido: Deby da Tugore
Sapato: YSL
Colar: Chanel
Acessórios: Acervo Natali Matos

O romantismo dos anos 50, num cenário pós guerra, onde a feminilidade foi resgatada nas cinturas marcadas com tecidos leves e saias volumosas, vimos a beleza sensual de Marilyn Monroe ao lado da ingenuidade chique de Grace Kelly.

Vestido vermelho de vinil: acervo
Boina e acessórios: acervo
Bota: Guggi

Nos anos 60, com a chamada geração baby boom, vimos a irreverência marcada com o rock and roll, a busca da liberdade. A minissaia, os cortes retos e os tecidos sintéticos, como o vinil, são a grande marca dessa época, com um visual futurista trazido em looks usados pela diva Audrey Hepburn.

Mega Pantalona: Atelie Aline Ciafrino
Body de renda: Atelie Aline Ciafrino
Colete: acervo Aline Ciafrino comprado no Chile
Bota branca: Guggi

Os anos 70 chegam com a celebração da vida alternativa, do amor livre, marcado pelo evento de Woodstock onde Jimmy Hendrix mesclou o hino americano com o som das bombas do Vietnã. A estética hippie e a psicodélica nas estampas são um grande destaque dessa época marcados na personalidade de Janis Joplin.

Body e acessórios acervo Natali
Saia preta: Ateliê Aline Ciafrino
Coturno: John John

Os anos 80 nos trazem um resgate do passado na mistura dos cortes e modelagens. É a época do exagero! Elementos diversos misturados para compor o visual marcado pela influência que o marketing vinha trazendo através dos grandes ícones como Madonna e Michael Jackson. E você vê a inspiração nesse personagem que, carinhosamente, Natali batizou de Madonna Jackson.

Os anos 90 chegam com os cortes formais que eram mesclados com peças do cotidiano. Os seriados que marcaram essa época, as sitcoms, trazem essas referências na marcante Sarah Jessica Parker.

Vestidinho Marcys
Bota de paetês prateada: Au Bottier

Assim chegamos nos anos 2000 e nesse fatídico ano de 2021. A luta pela identidade vem ganhando força entre essa geração que não quer mais se esconder. E essa explosão de diversidade vemos na personalidade marcante de Lady Gaga… Como diz Natali.. “ _ Uau! “

E nos visuais andrógenos, sem as normas do “isso é masculino e isso é feminino”.

A moda é não ter moda. É ser quem você é. E quem é você? Ninguém precisa entender isso… Só você com você “mesma”!

Créditos:

Produção Geral: Christina Gall
Fotografia: Márcio Farias
Vídeo: Vegalsfilms
Stylist: Aline Ciafrino
Beleza: Christina Gall
Assistente de beleza: Marcos Lucena

Conteúdo produzido e enviado por Joyce Silva

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio