Rafael Cardoso decide dar um tempo das redes sociais, após assalto

Publicado há 2 anos
Por Karla Sthéfany Lima
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Rafael Cardoso resolveu deixar de lado as redes sociais, após susto que passou no Rio de Janeiro. Ele usou seu Instagram para se despedir dos seguidores.

Casado com Mariana Bridi, e pai de Aurora e Valentim, Rafael relembrou os momentos de apuros do assalto e afirmou: “Isso para mim, foi um divisor de águas. A partir de agora, eu vou fazer só o que importa para mim. Vou dar um tempo do Instagram. Quem quiser migrar do meu Instagram para o da Mari, pode migrar. Eu não vou postar mais nada.” 

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia mais: Rafael Cardoso é vítima de assalto à mão armada e sogra relata a cena

Em post publicado nas redes, a sogra do ator, Sonia Bridi, relatou com detalhes a cena de violência que o genro passou: “Hoje os arrastões nas estradas de acesso ao Rio foram notícia: 7 em 24 horas. Mas quantos nos últimos dias? Na madrugada de quinta, meus netos dormiam tranquilos quando o pai deles estava com uma arma na cabeça. Rafael e Paulo, que trabalha com ele, voltavam do sítio com uma carga de produtos orgânicos. A camionete foi cercada e abalroada nas laterais por cinco carros que estavam no arrastão na rodovia Washington Luis”, começou.

Arrastão

“Vários carros foram parados pelo bando. Rafael e Paulo não ofereceram resistência. Mas os bandidos mesmo assim se revezaram mantendo-nos com armas na cabeça, no peito, nas costas. Em determinado momento Rafael tinha 3 armas apontadas contra ele. Famílias foram postas no meio da rua, e os carros levados. Ao se afastarem os bandidos dispararam em direção às vítimas. Ninguém se feriu por muita sorte. Esses arrastões são rotina. Todo mundo sabe onde acontecem. Que a Polícia Rodoviária Federal, a PM do Rio e a Polícia Civil não sejam capazes de impedir isso, é para mim inexplicável”, relatou.

Veja também: Suando a camisa! Rafael Cardoso corre na orla da Barra da Tijuca, na companhia de amigo

“Crimes à mão armada são crimes contra a vida. Devem ser prioridade de todas as autoridades. Estamos desprotegidos. E se hoje Aurora e Timtim e também Marquinhos e Mateus – filhos do Paulo – ainda tem pai, é por força do acaso, da sorte, do poder divino, para quem tem fé. E é a isso que estamos entregues em muitas áreas do Rio: à sorte e à fé. Minha família teve sorte. Milhares de outras, não”, finalizou Sonia.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio