Marília Mendonça rebate fama de chata: “Pensem antes de destilarem ódio”

Publicado há um ano
Por Beatriz Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na tarde desta quinta-feira (15), Marília Mendonça desabafou sobre as críticas que tem recebido. A cantora que está grávida do seu primeiro filho, fruto do relacionamento com Murilo Huff, rebateu a fama de ‘chata’ e pediu mais empatia aos fãs.

Vejo muito blog de fofoca comentando: ‘a Marília está chata não sei o quê, porque está grávida’. Vou falar uma coisa para vocês: a primeira coisa é que sempre fui chata e agora acho que só deu uma aumentada mesmo no grau do rolê. E segundo, cara, para todo mundo que não entende essa fase, a única coisa que desejo é a benção da gravidez como a minha mãe fazia comigo“, iniciou Marília no stories.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Minha mãe sempre falava para mim: ‘um dia você vai ter filho e vai entender tudo o que passei para ter você e tal’. Não é dramatizando, não é nada… Gente, são tantas coisas que acontecem, fora toda reviravolta na minha vida, como uma profissional de 24 anos, uma menina que tem o mundo para carregar nas costas, receber essa notícia é um baque muito forte e impactante. É para sempre e até cair a ficha demora. E depois que cai a ficha, aí começam os hormônios a esmagar seu cérebro. Cara, seu cérebro fica completamente esmagado. Sinto essa sensação porque esqueço as coisas, me irrito fácil, me irrito comigo mesma, quero sair do meu corpo às vezes porque estou irritada comigo mesma“.

Não estou passando enjoo nem nada, mas essas coisas de hormônio estão acabando comigo. Na gravidez, o legal – que está sendo para mim – o bonito, o lindo é estar gerando uma vida, meu Léozinho, que estou esperando ansiosa para ver o rostinho dele. Mas o restante é muito difícil, então peço para vocês um pouquinho de paciência comigo porque vai passar, é uma fase. Falo para todo mundo que é uma fase, que vai passar e que tenham paciência”.

Por fim, encerrou pedindo empatia: “Principalmente mulheres que comentam esse tipo de coisa: ‘tenham o mínimo de empatia – as que engravidaram, as que não engravidaram’. Só pensem consigo assim: ‘gente, não vou falar nada porque é um momento delicado. Já passei por isso ou não passei, mas posso passar, conheço alguém que passou. Imagina essa responsabilidade que essa menina tem, por tudo o que ela está vivendo com 24 anos’. Não tem como a gente plantar empatia no coração das pessoas, mas tento, sabe? É o que dá para fazer. É complicado. Peço só um pouquinho de paciência de vocês. É só pensar um pouco antes de destilar o seu ódio por aí, sabe? Você não sabe o que a pessoa está passando. Então é isso”

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio