Antônia Fontenelle abre o jogo sobre acusação de xenofobia

Apresentadora abriu o jogo em entrevista ao Já É Podcast

Publicado em 19/8/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Antônia Fontenelle, envolvida em uma série de polêmicas nas últimas semanas, resolveu abrir o jogo e falou sobre a acusação de xenofobia que vem sofrendo. A apresentadora do ‘Na Lata’, no YouTube, garantiu que não é uma pessoa preconceituosa.

A mãe de Salvatore, vem sendo investigada pela Polícia Civil da Paraíba, após comentar às agressões do DJ Ivis contra a esposa Pâmella Holanda. Na ocasião, ela chamou o músico de ‘paraíba’ e disse que era uma “paraibada”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“A imprensa inteira me procurou querendo saber desse inquérito que eu vou depor, que o pessoal da Paraíba resolveu imputar um crime racial em mim. Estão fazendo sensacionalismo com o meu nome, politicagem, sei lá o que é. Não vou ter medo, porque contra fatos não há argumentos”, iniciou ela, em entrevista ao Já É Podcast.

Antônia Fontenelle garante que não é preconceituosa. “Se tem uma coisa que eu não sou é homofóbica, misógina, racista. Tive dois maridos negros, tenho um filho negro, sabe? Noventa e oito porcento dos meus amigos são gays. Então, pode falar o que quiser”, disparou.

Polêmica na web

As declarações de Antônia Fontenelle foram detonadas nas redes sociais. A loira viu seu nome se tornar um dos principais assuntos do Twitter, depois de usar o termo pejorativo, “paraibada”.

“Porque eu falei: ‘Esses paraíbas quando ganham um pouquinho de dinheiro acham que podem tudo’. Paraíba eu me refiro a quem faz paraibada, pode ser sulista, pode ser nordestino, pode ser o que for, se fizer paraíbada… é uma força de expressão”, explicou.

VEJA TAMBÉM: Karol Conká fala sobre polêmicas do BBB21 e faz reflexão

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio