Paola Carosella chama bolsonaristas de ‘burros e escrotos’ e recebe ameaças

A empresária afirmou que cortou relações com pessoas que seguem apoiando Bolsonaro

Publicado em 23/05/2022 11:26
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Viralizou uma entrevista de Paola Carosella no podcast ‘Dia Cast’, detonando bolsonaristas e acabou gerando o maior burburinho nas redes sociais. A chef de cozinha foi bastante criticada e até ameaçada após chamar os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro de burros e escrotos.

No vídeo que circula no Twitter, Paola conta que cortou relações com pessoas que ainda continuam apoiando o atual presidente de república.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Fica muito difícil se relacionar com alguém [apoia Bolsonaro]. Por dois motivos: Ou porque é um escroto, ou porque é burro. Já ficou muito claro que não teve nunca um programa de governo, que não faz a mínima ideia do que está fazendo, que está lutando contra um comunismo que não existe, meio lutando contra os moinhos de vento [citando Dom Quixote]”, disse, no vídeo.

Veja mais: Gustavo Mioto interrompe show e solta palavrões ao ver homem batendo em mulher

Não demorou muito para que Paola fosse criticada na web e seu nome se tornou um dos assuntos mais comentados do Twitter. Apoiadores do presidente Bolsonaro rasgaram o verbo contra a cozinheira e alguns até a ameaçaram.

“Mulher sai da Argentina e vem falar mal do presidente Bolsonaro…..Simples, ela não gosta de eleitores de Bolsonaro….Logo não seria de bom tom , eleitores de Bolsonaro frequentar seu restaurante! Vamos ajudar esta Sra. a não conviver com Bolsonaristas!”, disse uma, convocando o boicote ao restaurante de Paola.

Paola Carosella ativa na política

Em suas redes sociais, a argentina naturalizada brasileira, sempre fala sobre política e nunca escondeu sua aversão pelo atual presidente. Recentemente, se revoltou contra o preço dos produtos nos mercados, especialmente após indicar produtos em seus vídeos de culinárias e ter críticas por causa dos valores.

Então, Paola afirmou que comer é um ato político e que os eleitores deveriam estar cobrando dos governantes sobre os valores dos alimentos. “Então não vem reclamar aqui não, por que eu vou continuar tentando te ensinar a cozinhar no meu canal, e para isso preciso de ingredientes, e não vou te ensinar a fazer bolo de soja com milho e algodão não. Então se você quer comida de verdade acessível pro povo, reclama nas urnas”, declarou, na ocasião.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio