William Bonner (Foto: Divulgação)

William Bonner usou seu Twitter para alertar que os boatos sobre seu filho ter pedido o auxílio emergencial do governo são falsos. Segundo o âncora do Jornal Nacional, é uma fraude e fez uma crítica ao programa.

“Na terça, dia 19, fui informado de que o jornal Meia Hora tinha obtido documentos do suposto registro de meu filho no programa de auxílio emergencial do governo”, avisou William e na sequência negou os botados: “Meu filho não pediu auxílio nenhum, não autorizou ninguém a fazer isso por ele. Mais uma fraude, obviamente”.

O apresentador contou que não é a primeira vez que seu filho é vítima desse tipo de crime: “Estelionatários têm usado há 3 anos o nome e do CPF de meu filho para fraudes, como a abertura de empresas ou a contratação de serviços de TV por assinatura, entre outras”.


VEJA MAIS: Regina Duarte deixa Secretaria da Cultura e assume comando da Cinemateca em SP

“A repetição de fraudes chegou ao ponto de tornar recomendável uma troca do CPF. Mas, no Brasil, a vítima de golpes dessa natureza precisa passar por uma longa provação, em que tempo e dinheiro se esvaem no desenrolar do processo burocrático”, lamentou e prosseguiu: “Por justiça, não deveria ser assim. Meu filho e qualquer cidadão vítima de estelionato precisariam ser defendidos pela burocracia, em vez de punidos por ela”.

William ainda criticou o sistema do auxílio emergencial, explicando que o nome do seu filho não deveria ser aceito no programa, pois possuí ótima condição financeira. “Portanto, quem quer que viesse a usar o nome, o CPF e dados pessoais dele deveria receber como resposta ao pleito um “não”. Mas, pelo que vimos ao consultar o site do Dataprev, o pedido de auxílio feito por um fraudador foi aprovado”, reclamou.

Reprodução/Twitter