Yasmin Brunet pede medalha para Gabriel Medina depois de ser vetada em viagem

Modelo internacional tentou, mas não conseguiu embarcar com o amado

Publicado em 18/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Yasmin Brunet, modelo, neste domingo(18) mostrou todo seu apoio ao marido, Gabriel Medina, na web e pediu medalha de ouro, depois que foi vetada pelo COB (Comitê Olímpico Brasileiro) e não pôde viajar para Tóquio com ele para ver o amado nas Olimpíadas

“Vi de perto sua preparação com todo esforço e dedicação do mundo. Você é incrível como atleta e como pessoa te amo muito meu lindo, vai com Deus e TRAZ O OURO”, desabafou a loira.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Gabriel Medina embarcou para Tóquio, Japão, na madrugada de sábado (17) e sua amada foi se despedir. O atleta desabafou sobre a situação para o Uol: “É chato, não estou indo 100%. É ela quem me dá força e eu gosto de estar junto dela”, confessou apaixonado Medina.

Yasmin Brunet recebeu apoio de seguidores em seu perfil na rede social: “Traz esse ouro pro Brasil e pra sua esposa”; “Ele trará o ouro em nome de Jesus, pois vocês merecem”; “Que todas as energias boas estejam com o Gabriel”; “que foto linda”; “Meta arrumar um amor que largue os amiguinhos pra sair comigo”, foram alguns comentários.

LEIA MAIS: Susana Vieira revela ‘seca’ após cinco casamentos: “Quase abandonada”

CRISE COM A MÃE E VETO DE YASMIN

A mãe de Gabriel Medina, Simone Medina, desabafou na imprensa que seu filho parou de dar mesada a ela e parado de falar com o filho depois que Yasmin Brunet entrou na vida do surfista.

“Eu nunca fui para casa do Gabriel sem ser convidada e nem sem avisar. Ele morava longe de mim há 7 anos. A gente não está se falando agora por causa de tudo isso. Somos uma empresa, mas agora estamos dissolvendo esta empresa”, comentou para o blog de Léo Dias na época.

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) também vetou a esposa de Gabriel Medina, Yasmin, de embarcar com ele para Tóquio para as Olimpíadas. Ambos mostraram indignação e alegaram que a decisão do comitê foi de cunho pessoal.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio