Carolinie Figueiredo
Carolinie Figueiredo (Foto: Divulgação)

Carolinie Figueiredo usou seu Instagram, neste domingo (15), para publicar um clique novo. Na legenda, ela aproveitou para falar novamente sobre autoaceitação do próprio corpo.

“Há anos tenho refletido o que é essa aceitação do próprio corpo. Hoje entendo que pra cuidar das feridas com nossa autoestima é preciso coragem pra acessar a MENINA que fomos. Esse caminho passa por reconhecer as lacunas que ficaram em aberto na infância. Mergulhar na nossa história e reconhecer essa chave de acesso importante: olhar pra menina que eu fui, que ainda está aqui”, começou.

“O que pensava e sentia essa menina começando a construir sua percepção sobre seu corpo, sua sexualidade, sobre poder pessoal e autoconfiança? E que ela ouviu? Foi encorajada a ser ela mesma ou forçada a se adaptar? Foi livre, confiante e segura cresceu rodeada de repressão e comentários depreciativos? Isso não tem a ver com culpar pai e mãe. Eles fizeram o que podiam. E foram até onde sabiam na compreensão sobre auto amor e auto valor”, disse ainda a Domingas, de Malhação.


“Algumas limpezas são de raízes: Chega um momento que é NOSSO trabalho abraçar e acolher nossa menina interna. Olhar nos olhos dela, passar confiança e dizer: EU VEJO você. Eu vejo sua alma. Relembrar nosso valor, prazer , amor e nossa confiança em nós mesmas e na vida. Diga pra mim: Quantos anos tem sua menina interna e de que cuidado ela precisa?”, finalizou a musa, que mudou de visual recentemente.

View this post on Instagram

Há anos tenho refletido o que é essa aceitação do próprio corpo. Hoje entendo que pra cuidar das feridas com nossa autoestima é preciso coragem pra acessar a MENINA que fomos. Esse caminho passa por reconhecer as lacunas que ficaram em aberto na infância. Mergulhar na nossa história e reconhecer essa chave de acesso importante: olhar pra menina que eu fui, que ainda está aqui. . . . . O que pensava e sentia essa menina começando a construir sua percepção sobre seu corpo, sua sexualidade, sobre poder pessoal e autoconfiança? E que ela ouviu? Foi encorajada a ser ela mesma ou forçada a se adaptar? Foi livre, confiante e segura cresceu rodeada de repressão e comentários depreciativos ? . . . isso não tem a ver com culpar pai e mãe. Eles fizeram o que podiam. E foram até onde sabiam na compreensão sobre auto amor e auto valor. . . . Algumas limpezas são de raizes: Chega um momento que é NOSSO trabalho abraçar e acolher nossa menina interna. Olhar nos olhos dela, passar confiança e dizer: EU VEJO você. Eu vejo sua alma. Relembrar nosso valor, prazer , amor e nossa confiança em nós mesmas e na vida. . . . . Diga pra mim: Quantos anos tem sua menina interna e de que cuidado ela precisa? . . SP, 20/10, Domingo: Intua, Sinta e Acolha seu corpo de mulher: Um encontro potente e curativo que vai te despertar o suporte e as conexões necessárias pra você retomar o poder sobre seu corpo. Informações Falar com Flávia 011 984083609 Ou direct @flaviasaiani . . . Você é de SP ou conhece alguma mulher de SP nessa busca? marca aqui nos comentários? Estou procurando mulheres que sentem no coração de estarem comigo nessa auto-descoberta, nesse campo de puro amor, despertar e compaixão. #marqueumamulher #autoestima #poderpessoal 📸 @petci.petci1

A post shared by Carolinie Figueiredo (@carolinie_figueiredo) on