Personagem de Hylka Maria chega em ‘A Força do Querer’

Atriz relembra parceria com Juliana Paes: "Ela jogava a bola para que eu brilhasse também"

Publicado há 3 dias
Por Solange Gomes
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na última sexta-feira (11), Hylka Maria chegou em ‘A Força do Querer’ para dar vida à Alessia, mulher do traficante Sabiá (Jonathan Azevedo). O convite inicial seria para uma participação de quatro dias, mas a atriz foi surpreendida com a notícia de que a personagem agradou a autora Glória Perez e sua participação se estenderia até o final da trama. ‘Alessia’ acabou se tornando a grande amiga da protagonista ‘Bibi’, vivida pela maravilhosa Juliana Paes.

Hylka Maria, Jonathan Azevedo e Juliana Paes em cena da novela ‘A Força do Querer’ que foi ao ar na última sexta-feira (Foto: Divulgação/ TV Globo)

Aos 35 anos, a atriz iniciou a carreira ainda criança. Sua estreia foi na novela ‘O Campeão’ na Band. Antes de viver Alessia, Hylka já esteve em diversos folhetins da Rede Globo: ‘Mulheres Apaixonadas’, ‘Páginas da Vida’, ‘Viver a Vida’ e ‘O Caçador’. No SBT participou de ‘Amor e Ódio’ e ‘Amigas e Rivais’. Atualmente está gravando ‘Gênesis’ na RecordTV, onde também já esteve no elenco de ‘Jesabel’. Ano passado, ainda brilhou no canal Disney Channel da Argentina na série ‘Bia’ totalmente gravado em castelhano.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Hylka Maria e Cauã Reymond na série ‘O Caçador’ (Foto: Divulgação/ TV Globo)
Hylka Maria e Jonathan Azevedo nos bastidores de ‘A Força do Querer’ (Foto: Reprodução Instagram)

Além de ser uma brilhante atriz, Hylka também é apresentadora. De 1998 à 2000 apresentou ‘Ciberkids‘ no Discovery Kids. Em 2016 esteve à frente do ‘Enjoying Rio’ no canal Sony.

Hylka Maria apresentou o ‘Enjoying Rio’ (Foto:Reprodução Internet)

Em entrevista exclusiva com a coluna, Hylka Maria relembra como surgiu o convite para participar de ‘A Força do Querer’, sua convivência com Juliana Paes, a minissérie com Cauã Reymond e como foi a repercussão de ‘Alessia’ entre outros assuntos.

SG- Como surgiu o convite para ser ‘Alessia’ de ‘A Força do Querer’ ?

HM- Na época eu morava no México, trabalhando como modelo de publicidade. O convite aconteceu via inbox do Facebook, de uma produtora de elenco da Globo que, através desta rede social, me pediu meu telefone atual, já que a produtora da novela estava me procurando e não estava conseguindo me contactar. Eu morava em outro país e só aceitei porque era um motivo a mais para ver minha família, que não via há um ano. Vim com uma malinha de roupas para 15 dias. Não só não tinha expectativa nenhuma como sequer estava preparada para uma extensão.

SGO que significou pra você ter sua participação estendida até o final da novela

HM- Na época, nem eu e nem o Jonathan conseguíamos dimensionar o quanto nosso núcleo agradou. O convite de permanecer na historia, foi uma alegria pessoal de perceber que meu trabalho estava agradando e essa é a maior alegria que um ator pode ter. Ainda mais no nosso caso, que chegamos no set sem nos conhecermos previamente, sem preparação ou laboratório para construirmos as personagens, sem nenhum trabalho de leitura anterior. Foi no susto, na intuição, na liga natural e afortunada que se deu entre os atores desse núcleo, obviamente com um texto muito bem escrito pela Glória e com direção irretocável do gênio que é o Allan Fitterman.

SG- Como foi trabalhar com a Juliana Paes?

HM- A Juliana é realmente uma pessoa muito fácil e agradável de se trabalhar e conviver. É uma ótima companheira de cena, foi generosa comigo, jogava a bola para que eu brilhasse também. Ajeitava minha roupa, caso algo estivesse fora do lugar antes de entrarmos em cena. Foi muito prazeroso e leve trabalhar com ela.

Juliana Paes e Hylka Maria nos bastidores de ‘A Força do Querer’ ( Foto: Reprodução Instagram)

SG- Após a novela você participou do ‘Dancing Brasil’. Sentiu dificuldades? Já sabia dançar algum ritmo? E como era a Xuxa nos bastidores da atração?

HM- O Dancing Brasil foi certamente a coisa mais louca que eu já fiz na vida e que seguramente eu jamais voltaria a repetir.
Sempre adorei dançar, mas não tinha nenhum histórico prévio de ter estudado nenhum ritmo mais profissionalmente. O programa realmente exige uma rotina de atleta. É uma maratona física e emocional, para a qual eu claramente não estava preparada. Tampouco ser sabatinada em rede nacional, ao vivo em algo que eu não tinha experiência. Até quero ser uma artista mais completa, mas num aprendizado que não venha através de uma competição.
A Xuxa era muito amorosa com todos os participantes e com a própria equipe. Foi muito bacana conviver de perto com um ícone da TV e de tantas gerações.

SG- Em 2014 você participou da série ‘O Caçador’ ao lado de Cauã Reymond. Como foi gravar ao lado do ator mais bonito e referência de beleza masculina do país?

HM- Sendo muito honesta e jamais desmerecendo a beleza física do Cauã, passei muitos anos convivendo com modelos, então ver homens bonitos, capas de revistas nunca me impactou tanto.
Até porque o Cauã tem atributos em sua personalidade que transcendem qualquer beleza externa, mas isso só sabe quem o conhece de perto.
O delicado de ter trabalhado com ele nesta época é que a vida pessoal dele estava muito exposta, ele estava passando por uma separação, então a mídia estava sedenta pra agregar “novos personagens” à vida dele. Jornalistas me perguntavam se eu o achava bonito e eu dizia que sim. No dia seguinte saía no jornal que eu estava me “derretendo por ele”. Na hora eu ligava para o Cauã e falava “Ó, eu não disse nada disso não, hein!” e acabávamos rindo disso tudo.
O importante é que no trabalho ele foi para além de respeitoso, muito afetuoso e preocupado em me deixar à vontade em cena.

SG-Atualmente você está gravando ‘Gênesis’ na RecordTV, como será sua personagem? Em qual fase você irá participar? Fez alguma mudança ou fará no seu visual?

HM- Em Gênesis farei a “Agar”. Uma nobre e rica egípcia, filha de Governador que acaba sendo rebaixada à função de serva, mas que ganha um importantíssimo lugar e propósito na vida de Abraão: gerar o primeiro filho dele.
Não precisei fazer nenhuma mudança física, mas é a primeira vez que terei de usar perucas para uma personagem, já que naquela época, no Egito, todos raspavam suas cabeças por conta do surto de piolhos.

Hylka Maria, Zé Carlos Machado e Adriana Garambone estreia em janeiro na RecordTV (Foto: Reprodução Instagram)

SG- Pra finalizar, como está sua vida amorosa nessa pandemia?

HM- Ihh minha vida amorosa nesta pandemia é uma novela à parte. Namoro há 3 anos e meio um argentino com quem moro junto aqui no Rio desde o final do ano passado. Em Março fui gravar Gênesis no Marrocos e ele foi visitar sua família em Buenos Aires por 15 dias. As fronteiras entre Brasil e Argentina se fecharam e estamos por conta disso até agora sem nos vermos pessoalmente.
Há poucas semanas o espaço aéreo reabriu, mas foi justo quando voltaram as gravações da novela e quando saiu a verba da série de Tv que ele escreve e dirige lá na Argentina. Ou seja, ainda seguiremos alguns meses sem nos vermos, agora, por causa do trabalho.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio